Perfil Empresa

Leia a coluna semanal deste sábado (08/08), Mercado Imobiliário, escrita pelo jornalista Tomaz de Aquino para o Jornal Vanguarda.

 

Coluna Creci 07-08-2015

Estamos vivendo no mundo todo tanta conturbação e desentendimentos que causam estragos gigantescos nas relações entre as pessoas em todos os setores da Vida social. Isso, obviamente, inclui a sua organização.

O  valor da boa relação interpessoal é indiscutível e, nesses tempos de solidão, comunicação comprometida, pressa e impaciência, se o Líder atentar para refinar sua habilidade relacional, conquistará sua equipe. Afinal, quem é que não gosta de receber atenção, ser ouvido e valorizado pela liderança?

Estudos demonstram que o relacionamento com a Equipe é fundamental no processo de liderança, daí a oportunidade para que o Líder escolha bem as palavras, o tom de voz e a expressão corporal ao se comunicar verbalmente com os liderados. Claro está que o relacionamento positivo entre Líder e Equipe gera maior tranquilidade para toda a empresa   porque reforça a confiança mútua e desperta a conscientização acerca da força que tem o time.

A comunicação oral, que estamos enfatizando aqui precisa ser feita de forma consciente e cuidadosamente elaborada pelo Líder porque a forma de falar é parte fundamental na criação e no fortalecimento do relacionamento com os demais profissionais.

Talvez pareça excessivamente óbvio estas considerações para muitos que estão lendo este texto, porém, esta questão da obviedade, da assertividade precisa ser considerada pelo Líder em todos os momentos em que for se dirigir à Equipe. O óbvio precisa ser dito para diminuir os ruídos de comunicação que trazem as diversas interpretações que a fala permite. Ser assertivo é uma habilidade fundamental. Um exemplo: um Líder, ao falar à Equipe, durante uma reunião diz que conta com o empenho de cada profissional em uma determinada atividade. Parece claro, não é mesmo? Porém, o que é empenho? Como um colaborador pode se empenhar?

Percebe-se,  a partir dos questionamentos que o exemplo gera, que seria mais assertivo o Líder ser direto e objetivo: Na nossa próxima atividade, quero contar com vocês para, até amanhã, no máximo até 10 horas, a Equipe tenha despachado tais documentos.

Isso, que aparentemente parece ser até infantil é o que demonstra boa comunicação assertiva e direta. É preventivo adotar tal estilo de comunicação porque resguarda as relações entre Líder e Equipe. Empenho foi traduzido por desafiar a Equipe a concluir a atividade até determinado horário, ou seja, a meta foi claramente comunicada sem ruídos ou gerar margens para dúvidas.

O relacionamento com a Equipe, inclui, portanto, a excelência da comunicação com a Equipe, aqui destacando-se apenas a verbal. Veja que na fala assertiva, três ingredientes são básicos: postura corporal, conteúdo objetivo e tonalidade de voz. Invista, Líder, no seu aperfeiçoamento comunicacional e verá, rapidamente, as relações interpessoais com sua Equipe ganhar novo patamar e sua capacidade de influenciar pessoas ser otimizada.

Antes de fazer um comunicado verbal, dar um aviso, conduzir uma reunião ou numa conversa com algum liderado, escolha bem a forma de se expressar e adapte-a conforme o objetivo da sua comunicação. Treine, exercite tais habilidades. Com o tempo de prática, incorporará tal estilo e fará suas intervenções verbais com toda a sua naturalidade. Isso moverá pessoas e motivará a Equipe e, entre os profissionais, haverá um estímulo para que todos melhorem suas relações.

Conforme já é conhecido, “a palavra tem poder”, portanto, Líder, cuide da sua comunicação e fortaleça o relacionamento com a Equipe. Diminua a distância, aproxime-se e crie um excelente ambiente de trabalho.

 

aluisio alvesPor Aluísio Alves: Treinador de Líderes e Equipes. Palestrante. Educador, Psicanalista e Escritor. Doutor em Educação. MBA em Gestão Empresarial e Administração Hospitalar. Gerente e Diretor do HC Uberlândia (2001-2010).aluisioalves17@gmail.com (34) 8419 0227 (Triângulo Mineiro) e (35) 9148 1762 (Sul de Minas) www.yashimek.com.br -*Associado à Yashimek – Coaching, Palestras & Cursos – Atendimentos em todo o Brasil.

Eliezer Andrade

Eliezer Andrade

Se pararmos para meditar, chegamos à conclusão de que no fundo nos desprezamos.  Dizer que somos patriotas só mesmo em época de copas do mundo.  Nos intervalos entre as copas, nos consideramos uma multidão de incompetentes, vigaristas, salafrários, inimigos do trabalho e egoístas em busca de vantagens ou satisfações imediatas.  É como dizia o jurista Tobias Barreto:  “No Brasil, povo significa uma multidão de homens, como porcada significa uma multidão de porcos”.  Olhamos o americano como herói capaz de servir de modelo para a nossa educação, para nossos documentos e formulários.  Nada criamos para o nosso próprio sucesso a não ser as formas mais variadas de fraudar a tudo e a todos.  Herói no Brasil é o malandro (palavra inexistente em qualquer idioma), que designa o sujeito de moral provisória, que age movido por interesses egoístas imediatos, nunca por princípios.  “Dar-se bem”  é o lema do nosso malandro, não só o malandro comum, mas o de qualquer área de atividade ou profissão. Patriotismo, nacionalismo ou civismo são apenas palavras vazias para serem pronunciadas em discursos em época de eleições.

A história da Pátria é um rosário de conversas sem nexo que em nada nos deixa orgulhosos.   A Independência de 1822 não foi uma independência, mas a entrega da economia brasileira ao capital inglês.  O grande inventor Santos Dumont… outra piada.  Só no Brasil Santos Dumont é o Pai da Aviação.  Uma nova Constituição, dita avançada e moderna, surgiu em 1988 para um país que é apenas o que restou da cobiça do Império Lusitano.  Decorridos quase trinta anos, a maioria da população desconhece a Constituição, e alguns a chamam de “constituinte”.   Quer dizer, não conhece uma coisa nem outra. Educação, saúde, segurança, transporte, moradia, nenhum desses problemas reais do povo brasileiro foi resolvido nos moldes estabelecidos pela Carta Magna.  Nela, foram inseridas as grandes questões da propriedade da terra e a defesa do latifúndio, as taxas de lucro dos bancos, os interesses das estatais e os mecanismos de controle da massa assalariada e a agressividade dos tributos.

Muitas leis esparsas que imprimem rigor nos resultados, começaram de há muito a capengar. A moral dos políticos assemelha-se a um elevador, cujo trabalho é subir e descer, deixando decepcionados os que votaram e confiam neles.

Aos poucos patriotas que ainda restam, as minhas desculpas.

Por Eliezer Andrade

O jornalista Tomaz de Aquino da Rota 232 participou  do café da manhã com empresários da Associação Comercial e Empresarial de Gravatá, com palestra da Advogada Danielle Duarte sobre o tema: como enfrentar a crise no varejo.

Houve também, a palestra do secretário de Desenvolvimento Econômico de Gravatá, Alexandre Rabêlo, destacando que só tem uma forma de vencer a crise a união e o associativismo.

Na ocasião, José Joaquim de Lemos (Zeca da Charque) falou sobre a sua experiência no comércio, destacando que há 37 anos é empresário e já assumiu vários cargos da Associação Comercial e Empresarial de Gravatá – Aciag e mostrando que na crise o importante é trabalhar, ter idéias e ousar. Quando chegou a Gravatá, vindo do sítio começou a vender mercadorias na feira. Ele tinha duas vacas, vendeu e comprou um banco na feira. Com esse banco começou a vender Charque e ralou muito para chegar onde chegou.

Parabéns aos aniversariantes do mês de julho da Associação Comercial de Gravatá – Aciag. Essa é uma prática que a Aciag adotou e que serve como ponto de encontro dos empresários gravataenses.

[fsg_gallery id=”6″]

Quando falamos de capacitação e qualificação, em geral só pensamos nos empregados e nos profissionais autônomos, quase nunca nos lembramos dos patrões, dos donos das empresas e assim, na maioria das vezes não percebemos a necessidade de realizar treinamentos voltados para estas pessoas.

Um dos escritórios de contabilidade de Gravatá que tem dado uma grande contribuição no sentido de preparar os seus clientes (patronato) para as mudanças na legislação empresarial  é o de Marcone Bezerra.

Recentemente, ele realizou no auditório do Hotel Porto da Serra uma oficina sobre E-Social nas empresas a fim de ajudar os seus clientes a entenderem as mudanças na legislação.

Isso mostra a preocupação de Marcone com os seus clientes e com a necessidade de capacitar para melhorar.

[fsg_gallery id=”5″]

 

Eliezer Andrade

Eliezer Andrade

“Sede sóbrios, vigiai, porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar; ao qual resisti firmes na fé”  (1ª Pedro 5.8,9).

Isso significa ter disciplina, pensar de maneira sensata, e não tola.  Estar atento a toda cilada preparada por Satanás, nosso inimigo declarado e ter uma vida exemplar para evitar tropeços.  Satanás nunca deixou de ser hostil e está constantemente nos acusando diante de Deus.  É astuto e cruel e ataca quando menos se espera e a sua intenção é de destruição completa.   O apóstolo Pedro está dizendo que devemos resisti-lo com fé, e não fugir.  Satanás é capaz de observar as fraquezas das lideranças e o desinteresse pela pregação do verdadeiro evangelho da cruz, e tendo legalidade para atrapalhar a obra do Senhor, ele inventa modismos e ondas extravagantes para invadir sorrateiramente as igrejas e encantar seus líderes.  De igual modo, ovelhas imaturas e despreparadas na Palavra se tornam impressionadas com a boa retórica e com discussões eloqüentes, que passam a ignorar a verdadeira mensagem da cruz tão enaltecida pelo apóstolo Paulo.

Da década de 1980 para cá, esses modismos ou ondas (alguns que ainda sobrevivem e tem andado por aí como outros que vieram e já se foram), conseguiram movimentar muitos líderes, possivelmente insatisfeitos ou descontentes com a pregação da mensagem da cruz, ou porque estão cansados da constante repetição, ou ainda porque não estão se sentindo a altura de agradar aos seus liderados com mensagens que tragam alento, se submetem a novos métodos visando mais fervor, mais avivamento e crescimento, e tratam de se espelhar em algo novo e chamativo.  Avivamento não é de fora para dentro, mas de dentro para fora.

É necessário entender que a salvação está na mensagem de Cristo e não em filosofias humanas.  Muitos incautos estão dando mais importância ao mensageiro e não à mensagem.  É preciso cuidar para não nos identificarmos muito com líderes humanos e nem darmos muita ênfase a eles.   A mensagem da cruz é o verdadeiro evangelho, as boas-novas sobre a morte e ressurreição de Cristo por nossos pecados.  Ensinando a Timóteo, Paulo diz que a atividade espiritual deve ser pautada pelas diretrizes de fé e doutrina bíblicas. Falando sobre o conhecimento da verdade, refere-se ao crescimento cristão após a salvação e afirma que Deus não deseja somente nossa salvação (justificação), mas também nosso crescimento na verdade (santificação), para que não sejamos mais enganados pelo pecado e por falsos mestres  (1ª Timóteo 1.3,4). Grave problema é quando as pessoas aceitam e começam a praticar as verdades de Deus, e logo aparecem imitações. O que nunca faltou, realmente, foram os imitadores da verdade de Cristo.  O estudo das Escrituras torna o cristão perfeito no sentido de capacidade e eficiência.  A pessoa que domina a Palavra de Deus nunca perde seu caminho.

É de difícil entendimento como uma pessoa vocacionada para uma missão instituída pelo Senhor Jesus Cristo, de repente, tem uma visão que vem para revolucionar sua vida e em seguida arrastar uma multidão de incautos despreparados e imaturos na Palavra de Deus.  O apóstolo Paulo nunca enveredou por outros caminhos para combater o bom combate.

Portanto, “Seja Deus verdadeiro, e mentiroso, todo homem”  (Romanos 3.4).

Por Eliezer Andrade

Leia a coluna semanal deste sábado (01/08), Mercado Imobiliário, escrita pelo jornalista Tomaz de Aquino para o Jornal Vanguarda.

coluna 01.08 vanguarda

A Júlio Rêgo Imóveis continua a sua luta no sentido de melhorar o nível da corretagem imobiliária, capacitando e estimulando os corretores de imóveis através de cursos, palestras e treinamentos.

Para isso realiza na próxima quarta-feira, 29, duas palestras uma às 10 horas e outra às 15 horas, com o jornalista Tomaz de Aquino da Rota232, escritor, corretor de imóveis e perito avaliador, com o tema: Caçadores de Imóveis – Vencendo na Crise, para corretores já credenciados, estudantes de TTI e de gestão imobiliária e por todos àqueles que desejam dicas para atuar bem na área de vendas.

A palestra é grátis e faz parte do projeto da Júlio Rêgo Imóveis de que corretor capacitado é corretor valorizado.

Se você quer ser corretor de imóveis procure a Júlio Rêgo Imóveis.

Câmbio
Dolar R$ 5,43
Euro R$ 6,40
Café Rota 232 ir para o canal
Curta nossa página