Perfil Empresa

Ontem com a desobediência da mesa do senado que afirmou em nota que não vai cumprir a decisão do ministro Marco Aurélio, que através de liminar determinou o afastamento do presidente do senado Renan Calheiros.

O gesto é inédito e desafia o estado de direito, caracterizando-se como desobediência civil e colocando em estado de coma o Supremo Tribunal Federal que foi transferido do PAC – Pronto Atendimento ao Congresso para a Unidade de Teste da Indisciplina.

Hoje, nós teremos o acompanhamento do paciente jurídico para ver se ele vai se recuperar, isto é, vai referendar a decisão do ministro e afastar Renan ou vai piorar e correr risco de morte se arrumar um jeitinho brasileiro para agradar ao Marco Aurélio e também ao Calheiros, deixando que ele fique no cargo e dizendo “oi menino você vai ficar sentado ai no seu lugar, mas não vai tomar o lugar de seu irmão, se ele sair para algum lugar”.

Ou seja, Renan continua presidente, mas não assume a presidência caso Temer e Rodrigo Maia viajem para fora do País.

Vamos aguardar a decisão da junta plenária e ver se vai ser cirúrgica extirpando o tumor congresserígeno, ou se vai apenas dar medicamento paliativo para não desgostar os pacientes terminais (o povo).

O STF talvez consiga viver, talvez venha a morrer, talvez fique em estado moribundo sem ninguém acreditar na sua recuperação.

cursos-avaliacaoO corretor Alexandre Barbosa Maciel informa que estão suspensas as inscrições para o curso de Perícias e Avaliações Imobiliárias que seria ministrado pelo corretor e professor João Diniz, nos dias 16 e 17 de janeiro na cidade de Caruaru.

O motivo de suspensão se deu em função de uma polêmica envolvendo a certificação do curso e o direito dos cursandos de fazerem a sua inscrição no Cadastro Nacional de Avaliadores de Imóveis – CNAI.

Segundo informações do diretor pedagógico do Conselho Regional dos Corretores de Imóveis de Pernambuco – Creci, Professor Frederico Mendonça, o curso obrigatoriamente deve seguir algumas regras fundamentais definidas pela Conselho Federal dos Corretores de Imóveis – Cofeci, para poder ser considerado legal.

A primeira delas é que o curso tem que ser de 24 horas, fiscalizado por uma equipe do conselho que acompanha e atesta a realização da carga horária, a fim de garantir a presença dos interessados no aperfeiçoamento e a lisura de todo processo.

Em segundo lugar, quem permite que instituições, entidades ou escolas realizem o curso de avaliação imobiliária também é o Cofeci, dessa forma, somente uma entidade cadastrada no Cofeci pode realizar a capacitação e dá o direito do aluno de se inscrever no cadastro nacional.

Em Pernambuco algumas instituições públicas e privadas podem fazer esse curso como o Sindimóveis – Sindicato dos Corretores de Imóveis, Cetrepe – Centro de Treinamento de Pernambuco e Interface – Treinamentos Imobiliários e uma vez concluído o profissional pode encaminhar o seu pedido de inscrição ao conselho regional que vai efetuar a inscrição do mesmo junto ao órgão nacional.

Portanto, está adiado sem data certa para acontecer o curso de avaliação imobiliária que foi divulgado recentemente nas redes sociais.

foto Estado de São Paulo

foto Estado de São Paulo

Uma das coisas que chamou a atenção nas manifestações que ocorreram hoje em todo Brasil foi o clima pacífico que acompanhou todo movimento de protesto contra a decisão dos deputados de alterar a lei contra a corrupção e do senado de incluir a lei de abuso de autoridade para intimidar juíze e promotores.

Diferentemente das manifestações em favor de Lula e Dilma que se caracterizaram por verdadeiros atentados contra o patrimônio público e privado. Carros incendiados, prédios invadidos e danificados, ruas ocupadas enfim, verdadeiros atos de puro vandalismo.  Cabe destacar que nas ações levadas a efeito hoje pelos manifestantes não se viu nenhum mascarado, nenhum cara pintada, todos de cara limpa, pois essa é a cara de um Brasil que não aceita mais a corrupção, nem as artimanhas de representantes espúrios que na calada da noite aprovam medidas impopulares e sem respaldo da sociedade.

Assim todos àqueles que desejam a justiça, que querem o fim dos escândalos e quer tirar da cena política esses ladrões de colarinho branco devem se unir em torno de um só projeto extirpar da política brasileira o câncer da corrupção, tirar do jogo político os viciados em roubar, desviar e se locupletar do dinheiro público.

É preciso impedir que  os senadores aprovem as modificações no projeto de combate à corrupção e para isso devemos ir às ruas e acompanhar os atos de cada representante político do seu estado enchendo, as suas caixas de email, mostrando a instisfação de uma sociedade que passa a ser protagonista e não apenas figurante no processo de decisões políticas do Brasil.

renan-com-tomates

bruno-2

Ministro Bruno Araújo fala para prefeitos eleitos no Paraná

Governo Federal através do Ministério das Cidades lança programas para 2017 com o objetivo de diminuir o desemprego e dar moradia para quem precisa.

Segundo o IBGE, com informações do G1, 0 desemprego ficou em 11,8% no trimestre encerrado em outubro, segundo dados do IBGE divulgados nesta terça-feira (28) por meio da Pnad Contínua. Em 2015, a taxa ficou em 8,9% no mesmo período. No trimestre terminado em julho deste ano, o índice foi de 11,6%. As informações são do G1.

A população desocupada ficou estável na casa dos de 12 milhões na comparação com o trimestre de maio a julho de 2016. Mas 32,7% maior (mais 3 milhões de pessoas) em relação a igual trimestre de 2015. Este é o 3º trimestre seguido deste ano em que o número de desempregados no país ficou acima de 12 milhões, segundo o IBGE.

Ao participar essa semana de um encontro com os prefeito eleitos do Paraná, o ministro Bruno Araújo, afirmou que é necessáruio tambémn que os novos gestores sejam austeros nas contas públicas, “Essa integração entre Governo do Estado, Tribunal de Contas, Assembleia Legislativa, órgãos de fiscalização, prefeituras e câmaras de vereadores permite que todos tenham uma compreensão clara de comungar as dificuldades e buscar as soluções que o País e os estado precisam”, salientou.

Finalizando disse, “O Ministério das Cidades está de portas abertas para contribuir com os prefeitos e, de forma efetiva, prestigiar os projetos importantes para o desenvolvimento dos centros urbanos”, completou.

PROGRAMAS – O ministro também apresentou aos prefeitos eleitos os projetos que o Ministério das Cidades irá desenvolver junto aos municípios, nas áreas de mobilidade, urbanismo, habitação e saneamento, em 2017. O maior destaque é na habitação, com a previsão de iniciar, no ano que vem, a construção de mais de 600 mil residências, em todo o Brasil, pelo programa Minha Casa Minha Vida.

Outro programa Cartão Reforma, lançado no início do mês pelo presidente Michel Temer, que irá beneficiar milhões de famílias de baixa renda que já têm casa própria, mas precisam fazer melhorias em suas residências. “O Paraná terá a oportunidade de melhorar a qualidade de vida de milhares de famílias. Vamos elevar o padrão de qualidade de muitas residências que estão em situação precária”, disse o ministro.

Ainda na área da habitação, Bruno Araújo informou que o governo federal está prestes a publicar uma medida provisória para acelerar a emissão de títulos de propriedade. “Vamos enfrentar a burocracia da legislação com o objetivo de regularizar todas as áreas que não sejam passíveis de risco”.

 

lula-la

Lula um presidente que não sabia de nada, não falava nada, não ouvia nada e não via nada! 

A edição da Revista Isto É dessa semana traz uma matéria que coloca o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva no centro das delações premiadas da Odebrecht, acabando com a tese de inocência defendida pelos seus advogados.

Segundo a revista aproximadamente R$ 8 mi foram repassados em espécie ao ex presidente, que segundo os procuradores da Lava Jato é o método clássico da prática corrupta, para evitar rastreamento e acusações de enriquecimento ilícito.

Vários diretores da construtora que se tornou a maior vergonha desse País denunciaram o ex presidente, um deles chega a afirmar que a construção do Itaquerão – Estádio do Corinthians foi construído como um presente para Lula, por ele ser torcedor do time.

Esse é no nosso Brasil e o que é mais incrível, segundo outras reportagens de outros veículos quase R$ 200 bi foram desviados e a Construtora só devolve R$ 6,8 bi, provando que no Brasil o crime compensa.

O ministério das Cidades, através de seu ministro Bruno Araújo assinou portaria que contribui para melhorar o desempenho das pequenas construtoras do País, em particular do interior do Brasil.

A partir de agora as pequenas construtoras terão um prazo bem maior para fazerem as suas inscrições no CNPJ – Cadastro Nacional de Pessoa brunoJurídica que foi estendido até 2018, permitindo que elas consigam tempo para entrar no programa de construção de casas populares do governo federal, denominado Minha Casa, Minha Vida (MCMV).

Outro benefício contido na portaria é que permite a comercialização das unidades residenciais em ruas não pavimentadas, derrubando a exigência desse ítem nos conjuntos residenciais, o que traria grandes prejuízos para os pequenos construtores que representam 30% das construtoras do programa MCMV, até porque muitas casas já foram construídas em ruas não pavimentadas e pela regra anterior não poderiam ser vendidas.

“Os pequenos construtores correspondem quase 30% do programa, um percentual muito alto. Em um momento em que o país precisa de grande atenção para enfrentar a recessão e desemprego, eles são fundamentais”, defendeu o ministro Bruno Araújo.

Portanto, a partir de agora as pequenas construtoras terão até 2018 para realizarem o seu cadastro no CNPJ e poderão construir unidades do MCMV em ruas não pavimentadas, bem como participarem do programa Minha Casa, Minha Vida gerando emprego direto para à população e garantindo moradia para os mais carentes.

Uma das cidades beneficiadas será Gravatá em Pernambuco, pois nenhuma das pequenas construtoras que atuam na cidade participam do programa Minha Casa, Minha Vida e assim não poderia integrar as que vão construir as casas populares de Gravatá que serão ofertadas pelo Ministério das Cidades a partir de 2017.

 

Recebi com satisfação o convite para o lançamento do livro “Expressão Poética” do jornalista Josias Teles, poeta, comunicador e membro da Academia de Letras e Artes de Gravatá – ALAG.

O livro é uma coleção de poesias, sonetos e outros gêneros fruto da veia poética e artística desse gravataense que há muito se dedica à literatura tanto escrevendo, como editando e publicando a sua revista Rota 101, quanto apoiando eventos ligados ao mundo dos livros.

O evento acontece no dia 25 de novembro a partir das 19 horas na sede do Clube Desportivo Gravataense.

É um momento raro do nascimento de mais um escritor gravataense que assim vai ampliando o número de amantes da literatura que já publicaram livros e tornaram-se referência para os jovens que gostam de escrever, mostrando que é possível ser escritor.

livro-dejosias

11 Dicas para o corretor imobiliário vender mais

O corretor só tem duas opções vender para o cliente que o procura ou procurar o cliente que quer comprar. E em qualquer uma dessas duas, ele precisa estar preparado para conquistar o cliente, porque o ramo de vendas é diferente de qualquer outra área.

Em função do novo perfil do cliente a realidade mostra que o que se vende hoje é a verdade.   Acabou o tempo da enganação, o corretossauro está extinto (aquele corretor atrasado e arcaico que acha que vive ainda no tempo da pedrologia e não da tecnologia).

Confira agora as dicas para você vender mais

1 – Avalie imóveis próximos ao que você está vendendo e tenha uma lista para mostrar ao cliente com preços e condições, procure àqueles semelhantes ao seu e que sejam mais caros, pois se o seu cliente já fez isso, vai ver que você trabalha sério e com a verdade como referência;

2 – Faça um vídeo da área do imóvel durante o dia e também a noite para mostrar ao seu cliente evitando que ele faça visitas ao imóvel em horários diferentes e assim protele a compra ou nem a realize;

3 – Faça um estudo do trânsito e do barulho na localidade, principalmente se o imóvel estiver num lugar movimentado. Conhecendo o ambiente e os momentos mais desagradáveis fica fácil comparar  com os mais agradáveis  e assim contra argumentar mostrando as vantagens que ele terá, como por exemplo as horas em que o local passa a ser privilegiado e outras facilidades que ele tenha, como acesso a determinados produtos e serviços que ele não teria se estivesse num local mais calmo, tendo que se deslocar para ser atendido.

4 – Destaque em fotos a infraestrutura que o imóvel possui e tudo o que tem por perto, como ônibus, farmácias, padarias, as ruas que possam ser utilizadas em caso de engarrafamentos ou outros problemas, etc.

5 – Destaque a questão da segurança, faça levantamentos de casos acontecidos e compare com outros de outras localidades. Corretor é pesquisador por natureza tem que levantar dados para poder combater os pontos negativos de seu produto.

6 – Mostre onde vai ser a vaga de garagem que pertence ao imóvel, é importante o cliente saber como vão ficar seus bens, inclusive seu carro, mostre os pontos mais positivos como facilidade para entrar e sair da vaga.

7 – Se for condomínio mostre ao cliente quanto ele vai gastar com água, luz, taxas, etc. É importante uma conversa clara e sem rodeios. Custo é custo e tem que ser mostrado. Caso contrário ele mesmo vai descobrir e não vai ficar satisfeito com você.

8 – Tenha simulações de financiamento de vários bancos destacando a vantagem do seu tipo de parcelamento, comparando com vários tipos de renda que o cliente possa apresentar.

9 – Mostre a legalidade da sua imobiliária ou da sua atuação como corretor habilitado para garantir a credibilidade ao cliente sobre a transação que ele está fazendo;

10 – Indique quanto o cliente vai gastar aproximadamente com escritura, taxas, impostos, etc.

11 – Dê ao cliente informações verdadeiras e veja se o panfleto corresponde ao rela, a verdade, caso contrário bata fotos do local e esqueça a propaganda.

Lembre-se nada disso vai funcionar se você não for honesto.

Dificilmente o PSDB de Bruno Araújo e o DEM de Mendonça Filho caminharão com o governador Paulo Câmara (PSB) em 2018, que ficará apenas com o PMDB de Raul Henry, vice governador e de Jarbas Vasconcelos deputado federal que deverá uma das vagas de senador na chapa da Frente Popular, além de outros partidos de menor potencial eleitoral.

O caminho do PSDB e do DEM é o de Armando Monteiro do PTB e eles devem se unir contra a Frente Popular de Pernambuco nas eleições de 2018. Assim é provável que tenhamos Armando na cabeça da chapa, com Bruno ou Mendonça na vice e o outro numa das vagas para o senado. O PT como sempre vai lançar candidato a governador, mesmo sem chace de vitória apenas para manter espaço político.

Reuniões nesse sentido já estão acontecendo e os três líderes do PSDB, DEM e PTB vêem conversando e amarrando os pontos para que se tenha uma oposição com condições de chegar à vitória e derrotar a chapa da situação.

Hoje comemoramos a instauração da República no nosso País!

No dia 15 de Novembro de 1889, aconteceu no Rio de Janeiro, então capital do Império o ápice da revolta de civis republicanos, militares, abolicionistas e outros grupos interessados no fim da monarquia.

Se olharmos os antecedentes daquele movimento constaremos que várias crises institucionais foram os motivos que provocaram a rebelião e a consequente derrubada do Império, durante o governo de Dom Pedro II. Durante uma década, entre 1870 e 1880, as manifestações ideológicas tomavam conta do Brasil reclamando do modelo monárquico implantado e cobrando mudanças significativas para a população.

Em primeiro lugar queriam o fim da centralização do poder que tirava das províncias a sua autonomia e as faziam depender diretamente do poder central; outro detalhe que também incentivou a revolta foi a abolição da escravatura que não pagou indenização aos fazendeiros e comerciantes da elite; em terceiro lugar tínhamos civis que defendiam o republicanismo e contavam com o apoio da mídia que tinha nos jornalistas Quintino Bocaiuva, Aristides Lobo e Silva Jardim as suas máximas expressões.

Todos esses grupos deram sustentação ao Marechal Deodoro da Fonseca e o apoiaram no golpe que aconteceu no dia 15 de novembro.

Quando comparamos àquele período de insatisfação com os dias atuais chegamos à conclusão de como se diz popularmente, “a história se repete”, lá o roubo, a corrupção também eram ingredientes principais do bolo governamental e também como hoje a população ficava com as migalhas que caíam da mesa dos poderosos.

Ali nasciam os ladrões, assaltantes das estradas, marginais que foram úteis para os revoltosos e foram usados por esses, como bois de piranha, do mesmo jeito que hoje os MSTs, Ocupadores de escolas, criminosos são usados pelos “revoltados” de hoje, é só ver magistrados visitando presídios como se fossem resolver os problemas e a mídia sem publicar o real motivo dessas visitas.

Hoje temos uma investigação denominada de Lava Jato que busca criminosos dentro de uma república fraca, capenga, com poderes corrompidos (executivo, legislativo e judiciário) e assistimos ao mesmo filme dos nossos antepassados no período de transição do Império para a República.

A centralização da união que se apropria dos recursos e manda “merrecas” (FPM) para os municípios; as leis trabalhistas impiedosas para quem produz que prejudicam enormemente os empreendedores e também provoca desemprego, somadas às altas cargas dos impostos que levam a falência de centenas de milhares de empresas e vemos o nosso país aos poucos se transformando numa nova Índia com a invasão de camelôs, barraqueiros, carroceiros, etc, enchendo as nossas ruas e parques e o crime organizado tomando conta das instâncias de poder e deixando a todos reféns de um regime que nem é democrático, nem socialista,m bem comunista, enfim é um regime único que se implantou no Brasil e que nem nome tem.

Além disso o desvio do dinheiro público e o comportamento inadequado dos representantes do povo nas esferas de poder, incluindo o sistema judiciário tem despertado a atenção de setores que antes não tinha acesso a essas informações do mesmo jeito da época do império onde só uma pequena parcela recebia às notícias e com a abolição as províncias se encheram e muito mais gente passou a saber de tudo que acontecia, como hoje com a internet.

O efeito que as publicações dos jornais e dos folhetins  tiveram na época se assemelham às redes sociais da atualidade levando informações para todos o que ajudou a ampliar as ideias republicanas e hoje ajuda a replicar as notícias que interessam a quem está no poder.

Portanto, continuamos no mesmo Brasil da Colônia, do Império e da República, onde nada muda e tudo é igual: políticos corruptos, juízes privilegiados e transformados em marajás vivendo em Marte, líderes cooptados e tudo controlado pelo “sistema” formado por oligarquias que se mantém no poder desde o descobrimento e onde a Lava Jato vai se transformando aos poucos apenas na passagem de um pano molhado, deixando a sujeira grossa debaixo do tapete da corrupção.

O resto é só notícia na no rádio, na televisão e internet porque no jornal impresso está acabando.

EBC713 × 475

EBC 713 × 475

Por Tomaz da Rota 232.

Câmbio
Dolar R$ 3,40
Euro R$ 3,66
TV Rota 232 ir para o canal
Curta nossa página