Perfil Empresa

O candidato a prefeito Joaquim Neto (PSDB) visitou nesta última terça-feira (17) mais residências do Bairro Novo, um dos mais procurados por políticos nestas eleições. Joaquim Neto possui grande abertura no bairro, haja vista os projetos desenvolvidos para a comunidade durante sua gestão. Um café da manhã foi servido na casa do popular Zé da Onça. Durante toda tarde de hoje (19) Joaquim percorrerá sítios e distritos da zona rural da cidade qual pretende governar nos próximos anos. A crítica avalia Joaquim como dos mais bem avaliados para retomar a cadeira da prefeitura. O candidato recebeu nesta segunda-feira última (16)  uma pesquisa que o deixou ainda mais otimista para as disputas que a cada dia se aproxima.

por Clebson Amsterdan

 

O mito de Quíron tem muito a ensinar.

Quíron era um centauro – da cintura para cima, homem; da cintura para baixo, cavalo. Diferentemente dos demais centauros, Quíron era imortal.

Vendo os centauros circularem livremente pelos prados, Hércules irritava-se, até o dia em que decidiu afastá-los das terras sob o seu domínio. Para isso, Hércules extraiu cuidadosamente o veneno de uma serpente e embebeu as pontas de suas flechas com a poção fatal, atirando-as contra os centauros.

Uma das flechas atingiu Quíron. Medonha ironia: um veneno mortífero contaminou um ser imortal! A chaga aberta em Quíron sangrava sem cessar. Mas se não sarava, também não o matava, uma vez que ele era invulnerável à morte.

Para tratar a sua ferida, Quíron passou a estudar a arte de curar, desvendando-a cada vez mais a fundo. Sendo imortal, sustentou esse ofício por séculos, descobrindo unguentos, lenitivos e cura para muitos males.

Por isso, tornou-se conhecido e respeitado como o Curador ferido – aquele que a partir de uma dor profunda é capaz de extrair um dom vital.

Refletindo sobre o mito de Quíron, pode-se perceber que todo mal que acomete o homem é um campo de potencialidades, que traz consigo infinitas possibilidades. A dor, a doença, as perdas, o sofrimento, não têm que ser o ponto final da experiência humana. Ao contrário, podem constituir-se como circunstâncias especiais para alguma realização construtiva, para a auto-realização.

Assim, ao deparar-se com o sofrimento, de qualquer natureza, pode sempre o homem indagar dele: “qual é o teu dom?”

 

João Neto é psicólogo e cliente do jornal Rota 232. Atende na Clinical Center que fica Av. Agamenon Magalhães, 269, Tel.: (81) 3533.0058.

Foi realizado na tarde de ontem (18), na quadra do Colégio Salesianas, no centro de Gravatá, o 18° Chá Beneficente do Serviço de Estimulação e Reabilitação da Criança (SERC).

A instituição que já tem 21 anos de atuação na cidade oferece atividades de educação, saúde e lazer para 170 crianças especiais e suas famílias residentes em Gravatá e cidades vizinhas como Bezerros e Pombos. O evento que vem sendo realizado anualmente e está na sua 18ª edição, tem como objetivo principal a arrecadação de fundos para investimentos num melhor atendimento aos usuários da instituição.

O encontro coordenado pela diretora da entidade, Maria das Dores de Brito e pela Dra. Ana Borges, teve início às 16h e contou com a presença de dezenas de mulheres atuantes da sociedade gravataense, que se divertiram com sorteios de brindes e com as apresentações das crianças que fazem parte da instituição.  

Paula Martiniano, esposa do candidato a prefeito da cidade pelo PTB, Bruno Martiniano e uma das madrinhas do SERC, esteve presente no evento e ressaltou a importância da colaboração de todos em prol dos que mais precisam. “Quando conheci o trabalho do SERC me encantei e, como mãe, me sensibilizei. Irei ajudar as obras e os projetos deles sempre que estiver ao meu alcance” disse.

Também adquiriram os convites individuais (R$ 80) e colaboraram com a realização do evento Dona Madalena Medeiros do Cartório, Ida Lucena, esposa do ex-prefeito Arnaldo Lucena, Dona Pepê, mãe de Rafael Prequé, Soraia Andrade, esposa de Zé Ricardo, entre muitas outras.

Além de Paula, o Chá Beneficente conta com a participação assídua de mais 14 madrinhas. São elas: Cristiane Silva Santos, Delane Karina de Holanda Lins, Eunice Enedina F. de Melo, Fabiana Maria F. dos Santos, Gabriela Lins M. Borges Magalhães, Josefa Rito da Conceição Tenório, Lilian Viviane de Lemos, Maria Carolina de A. Cavalcante, Maria Dulce Bandeira S. Leal, Maria José de Oliveira Santos, Maria Rogéria Campos de Arruda, Maria Solange da Silva, Maria Valéria Bezerra Silva e Sandra Helena V. Paes Fortes.

Bruno Martiniano candidato a prefeito de Gravatá pelo PTB continua reforçando seus
apoios políticos para as eleições 2012. Mano dentista, por exemplo, que sempre foi do
grupo político de Luiz Prequé, está apoiando Bruno.
Mano é bem enfático e esclarece “Nunca deixei o grupo de Prequé
e estou firme e compromissado com Bruno e Rafael. Nunca estive no outro lado”, concluiu.

 

Joaquim Neto ganha apoio  dos Agricultores

O candidato a prefeito Joaquim Neto (PSDB) acordou nesta quarta-feira (18), disposto a trabalhar em prol de sua campanha eleitoral que visa à vitória em outro próximo. Nesta manhã ele já se reunião com sindicalistas rurais de Gravatá na sede do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Gravatá situada na Rua Vereador Elias Torres, centro. O encontro foi uma iniciativa do próprio sindicalista por intermédio do presidente Zé Mário.

Entre os assuntos debatidos estava o papel da prefeitura no cenário agrícola municipal, os projetos voltados para a categoria e os benefícios em parcerias com o setor privado. Joaquim Neto aproveitou para parabenizar os agricultores: “Disse e volto a dizer, estes senhores e senhoras são responsáveis pelos alimentos que temos dentro da geladeira ou armário de nossas casas, não poderia deixar de prestigiar esse encontro. Quero agradecer o apoio desta gente trabalhadora e honesta”, disse Joaquim no uso de suas palavras.

Fonte Blog do Caju

Nota do Editor

Zé Mário presidente do sindicato dos Agricultores de Gravatá reuniu os sindicalizados e apresentou Joaquim Neto como seu candidato a prefeito.

Zé Mário seria candidato a vereador pelo PDT, mas recuou em favor da categoria que lhe pediu para adiar o seu projeto, pois não queria ficar sem o seu líder maior e que tanto vem fazendo por ela.

Preocupado com esses pedidos de todos os agricultores, porque teria que de fato se afastar da sua classe, pela qual vem desenvolvendo um trabalho que tem sido elogiado por todos, independentemente de partidos e que tem recebido de todos o apoio necessário para continuar a melhorar a vida dos agricultores de ele disse “SIM” aos agricultores de Gravatá e mandou a política legislativa esperar mais um pouco.

Assim Zé Mário que transformou a estrutura atrasada do sindicato transformando-o numa organização moderna e voltada para a classe apresentou à sua categoria quem considera ser o melhor para administrar a cidade na próxima eleição: Joaquim Neto de Andrade ex-prefeito, que sempre teve um tratamento especial para com os agricultores e que demonstra capacidade para receber a confiança de todos mais uma vez.

“A maioria dos agricultores é Joaquim Neto para prefeito de Gravatá”, disse Antonio Justino agricultor antigo e amigo do Coronel de Cotunguba que também é amigo de Joaquim Neto.

É uma grande aquisição para o candidato a prefeito Joaquim Neto que vai ampliando o seu palanque.

Geralmente só cobramos transparência da prefeitura. Queremos saber quanto a prefeitura arrecadou, quanto recebeu de impostos, onde aplicou, a quem pagou, como pagou e por aí vai.

Quase nunca nos lembramos de acompanhar também as administrações das organizações nāo governamentais – ongs, que também sāo suscetíveis de prestaçāo de contas.

Quase nunca sabemos quanto elas receberam de recursos em cada ano, para aplicaçāo em projetos, quanto foi investido em pagamentos de pessoal, material de expediente,  como é feita esta prestaçāo de contas, onde é publicado o balanço de  cada exercício.

Só para se ter uma idéia em Gravatá nós temos o Gamr – dos meninos de rua, a Odip – também das crianças pobres, a Ama Gravatá e a Ama Terra voltadas para o meio ambiente, a Serc – das crianças especiais, Florape – das flores, Mansāo do Silêncio, Círculo Operário, etc. E ao que eu saiba só a Odip publica o seu balanço em jornal local para prestar contas à populaçāo do que ela recebe.

E todas estas ou pelo menos a maioria delas recebem dinheiro público e por isso também estāo sujeitas à lei de transparência e responsabilidade. Sendo assim seria importante que estas ongs começassem a publicar os seus balanços, a fazer as suas prestações de contas de forma pública.

É importante que a sociedade acompanhe mais de perto estas entidades, muitas das quais sem nenhuma informaçāo à imprensa, a respeito de suas vidas fiscais e também sobre quem se beneficia direta ou indiretamente desses recursos.

Nāo significa que exista qualquer desconfiança com relaçāo a idoneidade moral de seus dirigentes ou de seus trabalhos, é apenas uma questāo de cidadania e de exemplo de como se deve tratar a coisa pública.

Já que cobramos com tanta veemência dos políticos uma prática moral adequada a sociedade, as entidades nāo governamentais podem começar a mostrar a coerência entre o discurso e a prática, abrindo as suas contas e provando a sua probidade administrativa.

Até porque agora existe a lei da transparência e as Ongs também estāo obrigadas a se regerem por ela e assim qualquer cidadāo poderá requerer por ofício dados contábeis que esclareçam os questionamentos que foram feitos no início deste artigo.

Por Tomaz de Aquino

A vida é feita de escolhas, de decisões, de posições, de opção pelo lado que julgamos ser certo e pelo qual nutrimos atenção, carinho, respeito, amizade e fidelidade.

Na natureza muitas vezes os animais com seus temperamentos servem para nos mostrar como os seres humanos também são. Às vezes observando um animal podemos comparar o seu espírito, o seu temperamento e a sua personalidade e assim decidirmos com qual dele deveremos ficar.

A eleição que se aproxima mostra claramente que temos dois homens querendo que nós os escolhamos para dirigir os nossos destinos. Um já foi prefeito, elegeu o seu sucessor e podemos comparar simbolicamente o seu espírito com o espírito do Cachorro.

O outro deseja, porque deseja ser prefeito de Gravatá e nisso colocou todas as suas energias, fazendo coisas que ninguém jamais imaginaria, mudando inclusive o seu comportamento e imitando o espírito do cachorro, apenas para chegar ao seu objetivo e podemos compará-lo também simbolicamente ao espírito do Gato.

Vocês já viram como o gato é “metido”. Ele passa por você e nem olha, vira a cara, cheio de direito, todo sofisticado aristocrático. Já o cachorro quando lhe ver vem logo balançando o rabinho, todo alegre, feliz, lambendo suas mãos, todo amigo e acima de tudo todo sincero.

Imagine a seguinte situação:

Você vai para uma festa com a roupa toda branca e chega em casa, chovendo, o jardim todo molhado, o chão enlameado, um frio que não tem tamanho. Me responda com toda sinceridade qual dos dois animais vai correr na chuva, alegre, latindo, denunciando a sua alegria com o seu retorno, pulando em cima de você, lhe sujando todo…

O Gato ou o Cachorro?

E você com raiva, dá uma patada nele, dá uma tapa, dá um chega pra lá e o que é que ele faz: se recolhe todo triste. Fica de longe lhe observando, a boca aberta, a língua de fora, doido para ser entendido, compreendido e aceito. E basta um gesto seu. Basta um sinal, para ele se levantar, correr de novo ao seu encontro e mais uma vez se expor, mais uma vez mostrar que está do seu lado, mesmo às vezes sendo escorraçado por você.

É o Gato ou o Cachorro.

E qual é dos dois que quando você chegar querendo um afago, querendo se alegrar um pouco vai está do seu lado? Vai estar na casa que é aberta a você o tempo todo e que não muda de lugar? E que sai do seu conforto a qualquer hora para lhe servir, para lhe ajudar e todos nós sabemos que  ele é fiel aos amigos. Nos inimigos todo cachorro avança para defender os seus.

É o Gato ou o Cachorro?

E qual é dos dois que mesmo se perdendo e passando anos e anos, ele voltará fiel, e ficará “Sempre Ao Seu Lado” como no filme, onde o hatchi que significa infinito passou a vida toda servindo ao seu companheiro, ao seu amigo.

É o Gato ou o Cachorro?

Portanto, esta eleição mostra claramente que vamos escolher entre dois temperamentos, entre duas personalidades completamente distintas, entre dois desejos completamente diferentes: Um de refazer, de realizar, de buscar a satisfação de todos, de servir.

O outro tem o espírito de vencer a qualquer custo, de fazer ninguém sabe o quê?

Cabe destacar que estes dois animais também estiveram na Arca de Noé e com certeza o cachorro estava o tempo todo enchendo o saco de Noé, brincando, mordendo a sua calça, puxando, pulando em cima dele, pegando o seu cajado correndo com ele pra lá e pra cá, carregando as coisas que Noé pedia na boca e brincando com os filhos de Noé.

Enquanto o outro (o gato) estava lá também. Todo pomposo. Cheio de direito. Deitado na cama de Noé, no sofá de Noé, como se fosse o dono de tudo, miando na hora em que queria um carinho a arranhando Noé quando queria já estava satisfeito, pensando só nele.

Este é o espírito desta eleição. Esta é a escolha que o gravataense vai ter fazer.

Decidir se vai querer um espírito fiel ou um espírito egoísta.

A todos uma boa eleição.

Baseado no texto de Daniel Gondrim.

O candidato a prefeito Joaquim Neto (PSDB) visitou neste último domingo (15) a zona rural de Gravatá. Sua comitiva formada pelo seu vice-prefeito, Danilo Melo (PMDB) e vereadores da coligação A ESPERANÇA ESTÁ DE VOLTA, marcou presença numa trilha de motos realizada no Sítio Perseverança e logo em seguida visitou eleitores dos sítios Avencas e Jureminha, também na zona sul do município.  No encontro também estavam presente o secretário de meio ambiente, Aarão Lins, o fazendeiro João Batista e o violeiro Daniel Olimpio.

Favorito nestas eleições, o candidato tucano, Joaquim Neto, ouviu os apelos dos agricultores de assentamentos ligados ao MST, debateu assuntos acerca da agricultura e se comprometeu em desenvolver, quando eleito, projetos que beneficiem a produção e mantimento da agricultura municipal: “Quando fui prefeito desta cidade, fiz questão em desenvolver projetos para a zona rural. O homem do campo precisa ativamente da prefeitura. Nestas eleições sem dúvidas sei que mais uma vez vou contar com estes meus amigos”, disse Joaquim Neto.

O vereador Danilo Melo (PMDB), na função de vereador também foi bem recebido e explicou por que: “Como vereador fui responsável por muitos projetos voltados para o meio rural como, por exemplo: a construção do calçamento dos distritos de Russinhas e Avencas, a transformação de Avencas, Russinhas  como distritos da cidade de Gravatá, a aquisição de ônibus escolares para alunos da zona rural, além de tantos outros pedidos do cunho legislativo. Talvez por essas razões estas pessoas nos respeitem tanto”, disse o vereador.

Quando os agricultores souberam que Joaquim Neto estava em suas terras, centenas deles se aproximaram do político para o cordial abraço e aperto de mão: ”Sem dúvidas vou votar em Joaquim Neto. E por que não votaria?”, interroga a agricultora Maria das Dores, que ainda diz: “Quando ele era prefeito pelo menos tínhamos estradas de boa qualidade e merenda nas escolas”, finalizou.

Reportagem: Assessoria de Imprensa de Joaquim Neto – por Clebson Amsterdan

Esta eleição de Gravatá tem um fato curioso que chama a atenção: enquanto um lado só atrai, o outro só afasta. É impressionante como o candidato a prefeito Joaquim Neto consegue atrair para o seu palanque pessoas de todas as idades e o que se vê nesse povo todo é um clima de harmonia, de satisfação e de vontade de ver Gravatá voltar a crescer.

Ontem durante uma reunião com centenas de jovens que lotaram as dependências do comitê o que escutamos foram votos de confiança na gestão de Joaquim Neto, foram agradecimentos pelas obras que ele trouxe para Gravatá, foi um crédito de confiança no potencial de Joaquim Neto em atrair investimentos e obras para a cidade.

Muitas obras foram lembradas pelos próprios jovens e também muitas sugestões para o programa de governo e para a próxima gestão – que segundo eles já é vitoriosa – foram dadas pelos presentes que estão ansiosos para irem para as ruas e multiplicar os apoios a Joaquim Neto.

” Sucesso total lotou mesmo ficou gente ate fora , tenho certeza que as próximas ainda serão maiores , e o melhor de tudo: todos livres e de espotânea vontade…”. disse o jovem Eliese Henrique.

” Joaquim Neto estava presente nessa reunião e acredito que fará voltar nossa cidade ao que era: perfeita na sua Gestão. Realmente Joaquim Neto conhece a fundo a nossa Gravatá e vai voltar a ser o prefeito ideal”. afirmou Tereza Cristina Lins.

“Fiicou lotadíssimooooo, mais o nosso Comitê é igual a Coração de Mãe: sempre cabe mais CINCO..kkkkkkkkk Vamos minha gente pula pra cá, por que só vai dar 45 nesta Eleição de 2012! É isso aii, Daaaaaaale “JoaquimNeto” Todos unidos pra coloca-lo no lugar que ele nunca deveria ter saido, na Prefeitura de Gravatá… Txooooow \o/” Pualinha Cavlacanti.

E as opiniões seguiram nessa linha, todas postivas com votos de confiança. E como sempre, onde existem jovens existe a espontaneidade e muitos faziam alusão a uma embarcação dizendo que não era a “Arca de Noé” mas sim um “Titanic” para onde foi todos que nada fizeram por Gravatá e que já começou a afundar.

Durante o evento Joaquim Neto chamou a atenção para importância de se trabalhar em equipe “Aqui não é EUQUIPE”, não tem “Eu”, tem nós.

Com o mote de que todos são líderes, todos são responsáveis, todos têm que se unirem porque o lado de lá faz uma campanha sem amor a Gravatá, faz uma campanha em cima do ódio e isso Gravatá não quer, a maioria dos jovens deseja emprego, trabalho, paz e alegria e era isso que Gravatá tinha e vai voltar a ter.

Gravatá quer emprego, Gravatá quer trabalho, quer desenvolvimento, Gravatá quer voltar a ter a sua auto estima de volta e vai ter quando cada um daqui trouxer mais cinco e assim multiplicar a nossa campanha.

Assessoria de Imprensa de Joaquim Neto

O candidato a prefeito Joaquim Neto (PSDB) prova mais uma vez que não está na política para brincar. Nesta segunda-feira (16) o líder tucano mostrou favoritismo diante o público jovem de Gravatá durante encontro na sede do PSDB, centro de Gravatá. Aproximadamente duzentos jovens, de ambos os sexos e de diversas idades, discutiram como o grupo vai ser atuar nas eleições de outubro próximo. O prefeiturável, Joaquim Neto, aproveitou a oportunidade para agradecer o respeito e o carinho de todos no evento: “Não tenho dúvidas que nas mãos desses jovens está o futuro da nossa cidade. Daqui sairão advogados, professores e profissionais de muitas outras categorias. Nossa juventude está cada vez mais empenhada no processo político de Gravatá”, disse o candidato sorridente, que ainda ressaltou: “Na última semana tínhamos a metade de jovens que vejo hoje, isso é estimulante, saber que a cada dia que se passa esses meninos e meninas bonitas estão do meu lado nessa grande batalha, desafiadora e envolvente”, finalizou Joaquim.

Uma novidade nestas eleições protagonizadas pelo político é a crianção de um subcomitê jovem dentro do conglomerado tucano em Gravatá. No espaço, os jovens participarão ativamente dos trabalhos daquele que pode ser o próximo prefeito da cidade. O estudante Paulo Henrique declara: “Aquele que diz que não gosta de política é o menos politizado. Nossa função nesta síntese? Ajuda-lo a compreender o poder da política em meio ao atual quadro político que nos encontramos. Aqui está a verdadeira juventude política. Estamos aqui sem nenhum tipo de remuneração e não em troca de litro de bebida ou R$ 100,00 por semana para ficar escrevendo mentira nas redes sociais”, disse o rapaz em tom de felicidade.

Reportagem: Clebson Amsterdan

Câmbio
Dolar R$ 3,87
Euro R$ 4,36
Café Rota 232 ir para o canal
Vídeo
Vídeo
Curta nossa página