Perfil Empresa

TCE solta, finalmente, lista de fichas sujas de Pernambuco. Veja aqui no Blog de Jamildo

A lista dos contas-sujas de Pernambuco indica os que correm risco de não poder concorrer nas eleições municipais deste ano, caso sejam candidatos. A lista oficial de quem não poder concorrer será divulgada posteriormente pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PE), quando julgar os pedidos apresentados eventualmente pelo Ministério Público Eleitoral.

O fato de um gestor estar com o seu nome na lista não significa, necessariamente, que estará inelegível às próximas eleições. O procurador eleitoral garante que só impugnará candidaturas de quem de fato esteja envolvido em improbidade administrativa.

A lista foi enviada hoje pelo corregedor do Tribunal de Contas, conselheiro Carlos Porto, ao presidente do TRE, desembargador Ricardo Paes Barreto e inclui os gestores públicos estaduais e municipais que tiveram contas rejeitadas nos últimos 8 anos por irregularidades insanáveis.

Com 197 páginas e mais de 1.300 nomes, podemos destacar a grande quantidade de nomes vinculados à Companhia de Serviços Urbanos do Recife (CSURB), com 12 “contas-sujas” da companhia. .

Há também membros das Câmaras Municipais de Jaboatão dos Guararapes, Cabo de Santo Agostinho, Buíque, Caetés, Igarassu, Escada, Lajêdo, Ibirajuba, Macaparana, Paudalho, Salgadinho, Tabira São Bento do Una e Santa Cruz da Baixa Verde.

Até o final da noite de hoje o PSDB de Joaquim Neto pode receber o apoio de mais um partido o PSC de Charles da Madeireira que segundo uma fonte do blogdotomaz.com.br estaria avaliando a possibilidade de adiar o seu projeto de ser candidato a prefeito por mais algum tempo.

Assediado por Bruno Martiniano, que enviou um emissário – um vereador  – que em nome de Bruno prometia secretarias a Charles da Madeireira para que ele aderisse à campanha do candidato petebista.

Charles da Madeireira escutou em silêncio e em silêncio permaneceu até agora.

Se analisarmos pelo lado da amizade, da afinidade e da vontade dos amigos de Charles da Madeireira ele irá direto para o ninho tucano, apoiar o candidato do PSDB Joaquim Neto. Portanto, a qualquer momento Charles poderá declarar apoio a Joaquim Neto.

Caso decida manter sua candidatura merece um prêmio pela sua coragem de entrar no meio desse tirtoteio entre azul e vermelho que não vai faltar bala nem de um lado e nem de outro.

“O que todo mundo já sabia está na lista do TRE: Joaquim Neto é ficha suja” disse o jornalista.

PSDB envia nota desmentindo a informação.

Um blog da cidade publicou mais uma nota afirmando que Joaquim Neto era ficha Suja, baseado numa lista que o Tribunal de Contas do Estado encaminhou ao Ministério Público para analisar os casos e depois proferir sentenças sobre quem seria inelegível ou não.

Mais uma vez o blog usa de artifícios condenáveis para tentar iludir a população e beneficiar um candidato a prefeito, acusando de forma precipitada o candidato do PSDB, a prefeito no pleito de 2012.

Serei o primeiro a fazer uma matéria no blogdotomaz.com.br e no jornal Rota232 na hora em que sair a condenação de qualquer candidato de Gravatá, desde que o processo seja transitado em julgado e não caiba mais recursos.

Mas em hipótese nenhuma venderei ilusão à população. Não estou aqui dizendo que seja inverídica a existência de irregularidades, porém é preciso saber se estas irregularidades são de fato passíveis de condenação e da perda do direito de ser candidato.

Ter processos no Tribunal de Contas do Estado ou em qualquer outra instância não é sinônimo de inelegibilidade e não conheço nenhum prefeito que após o seu mandato não fique respondendo processos. E com certeza o próximo prefeito de Gravatá seja ele Bruno ou Joaquim vão ter processos para responder.

Isto eu vou provar ao final do mandato de um dos dois.

Ninguém merece ser acusado sem que o seu processo tenha chegado ao final ou pior sob acusação indevida. Vários casos de denúncias sem fundo de verdade me vem à memória e me preocupa quando um veículo de comunicação, por questões pessoais, possa perder o tino da comunicação ética e passe a fazer um joguinho de intrigas e fofocas que não ajudam a democracia. Nós que fazemos comunicação temos uma grande responsabilidade com a opinião pública e é esta responsabilidade que deve nos guiar e nos pautar.

Todos nós sabemos que o médico quando mata alguém, essa pessoa morre de verdade. Mas, nós jornalistas quando matamos alguém, a pessoa fica viva. Porque destruímos não a vida, mas os projetos de futuro.

Vamos esperar que esses processos sejam concluídos para que possamos informar à população sobre as suas decisões definitivas. Qualquer coisa fora disso é casuísmo, é briga de comadres e a população de Gravatá não merece isso.

Por hora fico com o que diz a nota do partido do ex-prefeito Joaquim Neto.

Esta para mim é a nota oficial.

Publico abaixo a nota do PSDB a respeito da matéria publicada naquele blog mais uma vez de forma enganosa.

Por Tomaz de Aquino

 

DIREITO DE RESPOSTA DO DIRETÓRIO DO PSDB DE GRAVATÁ.

Novamente o PSDB de Gravatá apresenta para concorrer às eleições municipais de 2012 o Ex-Prefeito Joaquim Neto. Todos na cidade de Gravatá já o conhecem e sabem de sua capacidade administrativa. Quanto esteve à frente da Prefeitura, realizou diversas obras estruturadoras, que transformou nossa cidade.

Diante da possibilidade do Ex-Prefeito Joaquim Neto voltar a governar Gravatá, seus opositores continuam requentando matérias jornalísticas, no intuito de enganar o povo.

Novamente, o Senhor Claudio Castanha, tenta de forma pouco ética, espalhar noticias inverídicas sobre o nosso candidato. Os nomes que constam na Lista do TCE não quer dizer que todos não poderão ser candidatos. Assim, O Ex-Prefeito Joaquim Neto, será sim Candidato, tendo em vista que o Processo TC nº 0500325-8, publicado em 23/10/2008 já se encontra arquivado.

Contudo, ressaltamos que o ex-prefeito de Gravatá já foi julgado pelo Tribunal Regional Eleitoral do Estado de Pernambuco em ação proposta pelo Ministério Publico Eleitoral no ano de 2010, sob o Processo nº 2184-97.2010.6.17.0000, que impugnava sua candidatura a Deputado Estadual, tendo como fundamento o mesmo processo do TCE constante da relação provisória.

O processo de impugnação a candidatura foi julgado e publicado em 04 de agosto de 2010, com transito em julgado em 08/08/2010, a decisão assim dispõe:

ACORDAM os Senhores Desembargadores do Tribunal Eleitoral Regional de Pernambuco, por maioria, em REJEITAR a impugnação ao pedido de registro da candidatura, e por conseqüência, DEFERIR o pedido de registro do candidato Joaquim Neto de Andrade Silva, nos termos do voto do Desembargador Relator, que passa a integrar o presente Acórdão.

Portanto, inexistem motivos para que o registro de sua candidatura a prefeito de Gravatá não seja deferido, tendo em vista o julgamento pelo Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco.

Assim, quero tranqüilizar o povo de Gravatá, que Joaquim Neto é sim candidato, para colocar a cidade na rota do desenvolvimento. Não nos furtaremos de enfrentar as forças que nunca fizeram nada pela nossa cidade, e não assume o medo de enfrentarmos nas urnas.

O PHS tomou uma decisão histórica e corajosa que foi abandonar o palanque da Frente Popular, que para muitos representa a situação, em função do prefeito Ozano Brito ter preferência pelo candidato do PTB Bruno Martiniano e ingressar na chapa do ex-prefeito Joaquim Neto PSDB que agora representa a oposição de Gravatá.

Lucas Leal não tomou uma posição isolada, discutiu a nível estadual com os dirigentes do partido, debateu a nível local com os filiados e com os pré-candidatos a vereador e por fim ouviu alguns amigos sobre a situação que para ele estava se tornando insustentável ao lado de Bruno Martiniano.

Ele lamentava o fato de ter sido Leal, não apenas no nome, mas também nas ações com relação ao grupo do qual fazia parte e nunca ter recebido o reconhecimento e o respeito do candidato petebista. Lembrou que foi secretário da juventude da gestão do ex-prefeito Sebastião Martiniano Lins, pai do candidato do PTB, que o apoiou em todas as eleições de 2004 para cá e nunca foi chamado para participar de qualquer decisão a ser tomada.

Levou esta preocupação aos seus colegas de partido que também vinham insatisfeitos com a falta de atenção dessa Frente da Situação de Gravatá e ficou surpreso ao perceber que a maioria absoluta, absoluta mesmo não queria caminhar com Bruno Martiniano e gostaria de entrar de cabeça na campanha do candidato da oposição Joaquim Neto do PSDB.

O único problema que Lucas Leal temia enfrentar seria a posição do candidato a vereador Flávio Martiniano, tio do candidato Bruno Martiniano do PTB. Entretanto, depois de conversar com o advogado Flávio Martiniano ficou mais tranqüilo para aderir ao palanque do PSDB porque o próprio tio não agüentava mais tanta desatenção por parte de seu sobrinho.

Flávio Martiniano chegou a dizer que Bruno Martiniano só pensa em eleger a ele como prefeito e ao seu irmão Pedro Martiniano como vereador, o resto é somente cauda. Com esta posição de Flávio Martiniano que afirmou numa conversa com Joaquim Neto que nada tinha contra ele, a aliança estava fechada.

Para consolidar a soma no conjunto de forças da oposição e mostrar que tinha também o respaldo da direção estadual e nacional do partido para fechar coligação com o PSDB, Lucas Leal trouxe o presidente estadual e vereador por três mandatos de Jaboatão, José Belarmino para uma visita a Gravatá e também para avalizar a decisão do PHS de Gravatá de caminhar junto com o PSDB em direção à prefeitura de Gravatá a partir de 2013.

Evidentemente que esta situação fortalece e muito o palanque da oposição que englobou no seu programa de governo algumas propostas do PHS como a criação da secretaria da juventude e também porque a oposição passa a contar com mais 17 candidatos a vereadores do PHS, que lutarão junto com Lucas Leal, para fazer uma boa bancada e assim ajudar Joaquim Neto do PSDB a fazer uma boa gestão, caso venha a ser eleito no próximo dia 7 de outubro prefeito de Gravatá.

Fonte assessoria do PHS

“Uma pequena partícula para uma teoria porém mais um grande passo para a humanidade”

Por JANAEL MARTINS

Caros amigos no facebook, twitter ou contatos no meu email.

Como faço sempre. E não sei se vocês lembram que acompanho como poucos o LHC/CERN desde sua construção. Estou enviando a todos os meus contatos na net a notícia que para mim significa bem mais do que apenas mais uma partícula descoberta.

É o verdadeiro momento para comemorarmos a genialidade humana. Uma teoria como nenhuma outra, testada infinitas vezes e absurdamente bem sucedida. A glória do Modelo Padrão que junto com a Relatividade Geral ( por conta da gravidade) descrevem e respondem as perguntas de onde viemos e de como surgiu o universo.

Cientistas do Centro Europeu de Pesquisa Nuclear (CERN) anunciaram nesta quarta-feira em uma conferência em Genebra, na Suíça, terem descoberto uma nova partícula subatômica que tem 99,99% de chance de ser o  tão procurado Bóson de Higgs, conhecido como a “partícula de Deus” e considerado crucial para entender a criação do Universo.

Lembro bem do dia em que por volta dos meus 15 anos dei de cara com uma revista “SUPER INTERESSANTE” com matéria de capa sobre um tal de Quark TOP que tinha acabado de ser descoberto. Porém sempre faltou o Higgs.Esse  “Maldito Higgs” eu sempre comentava.

Joe Incandela, responsável máximo pelo Compact Muon Solenoid (CMS), um dos maiores detectores do LHC, situado na fronteira entre a França e a Suíça, afirmou que pesquisadores alcançaram um certo nível de “descoberta” a respeito do bóson de Higgs. Segundo ele, uma partícula foi, de fato, encontrada.

A equipe do CMS anunciou um excesso de 5 sigmas, o que equivale ao “padrão ouro” para anunciar descobertas, ou seja, uma chance menor que 1 em 1 milhão de ser uma coincidência. “Este resultado ainda é preliminar, mas achamos que é forte e sólido”, afirma Incandela.

Absurdo como isso me faz sentir orgulhoso de amar tanto a ciência assim… Chance menor do que 1/1000000 porém deve ser considerada. Ciência é isso. olhar apenas para dados, fatos e verdades. Não existe espaço para “Achismos” ou para termos como “Sentimos a presença do Bóson de Higgs”. Trabalhamos com provas e testes incontáveis.

Muitos de vocês me perdoem. Já peço desculpas porque podem entender mal o sentido das frases abaixo, porém hoje faço das palavras do físico Stephen Hawking minhas:
.
“Acho que não há mais lugar para Deus na criação do Universo”. “Não é necessário invocar Deus para acender o pavio e pôr o Universo em movimento”

O Modelo Padrão ( A teoria confirmada hoje que prévia o Higgs) juntamente com a teoria Geral da Relatividade me mostram em que “acreditar” .

Muitos podem “sentir”, “achar” ou até mesmo “conversar / falar” com “alguma força” ou “algum ser” superior. Eu felizmente (ou infelizmente para alguns) sou alimentado por provas, experimentos e verificações. Necessito delas..Fica claro pra mim hoje que o ciclo se fechou.

A ciência venceu novamente porque funciona. Apenas Isso. Acho hoje, mais que nunca, que você pode acreditar em alguma versão criacionista do universo ou estudar o modelo padrão. Do mesmo modo pode rezar para o doente com côlera ou ministrar tetraciclina de 500mg de 8 em 8 horas. Somos livres para fazermos escolhas. Eu optei por confiar na ciềncia nos 2 casos.

Rodrigo César ( Taberá ) deve estar rindo lendo esse email. Me Lembro bem ele me falando cada vez que o experimento no CERN parava e de todas as nossas brigas. Me falando que o Higgs era “de mentirinha” e não ia ser encontrado nunca. Tai… Desculpa Taberá, Estávamos certos.


Comemoremos portanto a genialidade de homens que escreveram toda essa história. A genialidade científica de Lavoisier, Galileu, Einstein, Planck, Hawking, Hubble, Heisenberg e muitos outros. Parabéns também para todos nós amantes da ciência.


Se alguém quizer perder tempo conversando sobre o Higgs estarei comemorando com Chopp Brahma no Boteco hoje a Noite esse grande dia para a comunidade científica e para toda a Humanidade.

“Uma pequena partícula para uma teoria porém mais um grande passo para a humanidade” –

PS: Marcos Fabiano ( Nego Marcos ) vamos marcar um dia essa semana “na barraca” para comemorar, pois acho que você como poucos deve sentir e compartilhar da minha felicidade e alegria.

 

Janael Martins ( janaelmartins@gmail.com )

Recebi uma nota da assessoria de imprensa de Bruno Martiniano dizendo que a popularidade dele continua crescendo e que ele recebeu o apoio do Tenente Júnior e sua esposa Missilene (É Missilena e não Missilene), sobre isso gostaria de fazer uma observação:

O tenente Júnior me confidenciou ontem pela manhã (04.07) que não apoiaria nenhum candidato nestas eleições.

Se agora ele está apoiando Bruno é porque mudou de opinião no período da tarde e resolveu apoiar Bruno.

Logo mais,  na noite desta quinta feira, será encerrado o prazo para o registro de candidaturas. Como sabemos que em política um minuto é uma eternidade e que muita água rola em puco tempo, devemos esperar ainda algumas mudanças no quadro eleitoral de Gravatá.

Entre estas novas decisões podemos destacar:

1ª – O PP de Marcone Bezerra poderá lançar um candidato a prefeito e um vice-prefeito apenas para constar do registro e assim garantir a legenda para os candidatos proporcionais. É uma aberração da legislação eleitoral, mas é permitido que um partido lance candidatos apenas para garantir o lançamento de candidatos a vereador.

2ª – O PP poderá ainda decidir pelo apoio a um dos candidatos que estão lançados: Bruno Martiniano, Joaquim Neto ou Charles da Madeireira, podendo inclusive ser vice na chapa de Charles. Porém se o PP decidir apoiar alguém provavelmente será Bruno Martiniano, pois dos 17 candidatos a vereador do partido, 12 apóiam Bruno Martiniano e 5 apóiam Joaquim Neto.

3ª – O PSC de Charles da Madeireira poderá decidir pela retirada da candidatura própria a prefeito e a vice e passar a apoiar um dos dois candidatos: Bruno ou Joaquim. Evidente que a tendência seria apoiar Joaquim Neto, em função da relação de afinidade que existe entre Charles da Madeireira e Joaquim Neto. No PSC os candidatos a vereador seguem a orientação de Charles, para onde ele for, leva a sua turma.

4º – O PR de Charles do Atacadão e de Arnaldo da Cesta Básica está coligado com o PSDB de Joaquim Neto, apenas a sigla, porque os dois irmãos afirmam que estão neutro. Como em política sempre tem surpresas poderemos ter um irmão no palanque de Bruno – Cahrles do Atacadão e outro irmão no palanque de Joaquim – Arnaldo. Agora uma coisa é certa muitos membros da família dos Souzas, já fez opção por Bruno Martiniano.

5º – O PSC de Charles da Madeireira se juntar ao PP de Marcone Bezerra, lançarem um nome alternativo e Charles da Madeireira e Marcone Bezerra saírem candidatos a vereador, fazendo dobradinha.

Portanto, tudo isto poderá acontecer até a meia noite de hoje (05.07).

Não passaram de boatos a informação de que Danilo Melo tinha sido retirado da vice de Joaquim Neto que teria colocado no seu lugar a esposa de Júnior de Paulo, Sheila Cartaxo, em função do apoio deste a campanha do PSDB.

Quando Júnior de Paulo chegava ao comitê de Joaquim Neto na noite de ontem, Belo Vilar disse logo “Olha aí, ele vem apoiar Joaquim Neto, quem quer apostar?”. Não deu outra: Júnior de Paulo foi lá para declarar seu apoio ao tucano  e se engajar na campanha do PSDB.

Júnior de Paulo não foi para barganhar a vaga de vice ou de secretarias como foi falado. na verdade a preocupação de Júnior de Paulo foi com a chapa de seus candidatos proporcionais, por isso decidiu que deveria coligar a fim de ampliar as chances de eleger dois ou três vereadores do PRP.

Inteligentemente ele percebeu que sozinho teria mais dificuldades em tocar a sua campanha pois teria que se dedicar à campanha de sua esposa como candidata a prefeita. Esta decisão foi tomada na hora certa e com certeza quem ganhou foi o povo de Gravatá, disse um dos articuladores da campanha de Joaquim Neto.

Os partidos políticos de uma maneira geral falam muito em democracia, mas sõ caminham na contra mão e agem autoritariamente e ditatorialmente. Do mesmo jeito que o PT rifou a candidatura de João da Costa, o PDT rifou também a do deputado Paulo Rubem Santiago, conforma a carta que ele enviou a imprensa e que explica o caso:

Nota de Paulo Rubem sobre Decisão da Executiva Nacional do PDT

O Deputado Federal PAULO RUBEM SANTIAGO, Vice-Líder do PDT na Câmara Federal e Pré-Candidato a Prefeito do partido nas eleições municipais de Recife em 2012, vem à público esclarecer o que segue:

Na reunião da Comissão Executiva Nacional do PDT, ocorrida ontem, convocada entre outros assuntos, para debater a questão do Recife, historiamos a construção da candidatura própria e expusemos toda a documentação comprobatória das fraudes ocorridas na convenção, pedindo a anulação da mesma. Na defesa da convenção o Presidente Estadual do PDT tratou essas questões como “questões formais” e sugeriu que o debate fosse conduzido pelo âmbito político.

Em seguida, aberta a palavra, manifestaram-se pela tese da candidatura própria os membros abaixo relacionados:

-Paulo Pereira da Silva – Deputado Federal (PDT-SP), Candidato a Prefeito de SP

-Sebastião Bala Rocha – Deputado Federal PDT-AP, Presidente da Comissão do Trabalho da Câmara Federal

-André Figueiredo- Deputado Federal PDT-CE, 1º.Vice-Presidente da Executiva Nacional, Líder da Bancada Federal e também Presidente do PDT-Ceará

-Ronaldo Lessa – Ex-Governador de Alagoas e Candidato à Prefeitura de Maceió

-Cristovam Buarque – Senador PDT-DF

-Michellina Vecchio – Presidente Nacional da Ação da Mulher Trabalhista do PDT

-Brizola Neto – Ministro do Trabalho e 2º.Vice-Presidente Nacional do PDT

Esses integrantes, acima relacionados, na ocasião, representavam já ampla maioria entre os membros da Executiva Nacional. A partir dessa configuração o Presidente Estadual do PDT-PE, pediu a palavra e afirmou que a decisão pela candidatura própria seria uma desmoralização de sua pessoa pois já teria dado a palavra ao Governador do Estado do apoio do PDT ao candidato do PSB.

Em função desse impasse a reunião foi suspensa para que se retomasse o debate e a configuração final de votos na manhã dessa quarta-feira. Ainda ontem, na reunião da Executiva, o Senador Cristovam Buarque e o Deputado André Figueiredo fizeram apelos ao Presidente Estadual de PE por uma ação unitária, com nomes de consenso na condução do processo, para que o partido se fortalecesse com a candidatura própria, sem vencidos nem vencedores, orientação rejeitada pelo Presidente Estadual. O Senador Cristovam em seguida, insistiu, o convidou pessoalmente para ser o condutor do processo. O Presidente Estadual, mais uma vez, se negou a aceitar a sugestão do Senador.

Para nossa surpresa, fui informado agora cedo pelo Presidente Carlos Lupi que, pelo motivo abaixo indicado, tendo apelado a todos da executiva nacional presentes à reunião de ontem, não aprovará a tese da candidatura própria para não “desmoralizar” o Presidente Estadual José Queiroz, reconhecendo que poderia intervir no Recife, mas que não o faria pelo mesmo motivo, que não haveria coleta de votos por email conforme definido e veiculado ao final da reunião de ontem.

Disse ainda que a nota contra a candidatura própria seria pautada pela negativa ao nosso recurso, pauta que não foi apreciada no mérito em momento algum, prevalecendo o debate político e eleitoral. Afinal contra a fraude não houve e nem há argumentos contrários.

Frente a essa manifestação, expresso minha tranquilidade. Não perco nada nesse processo. Quem perdeu foi o PDT do Recife. Com firmeza e serenidade ofereci ao partido minha disposição de luta. Estou sendo retirado da campanha por uma chantagem e pela preferência do Presidente Lupi por laços de amizade e não por teses a favor do partido. Lupi se rendeu a uma chantagem e não a uma tese política, escolheu o lado do papel subalterno para o PDT, do amordaçamento da voz do partido nessas eleições em Recife. Vivo fosse, Brizola morreria de vergonha. Estou, sempre estive, do outro lado. Sigo na defesa do partido. Considero correta a tese nacional aprovada em Resolução, única possibilidade clara e concreta do PDT sair da condição de, quase eterno, coadjuvante nas disputas,  sem voz e sem voto.

Apresentamos uma chance verdadeira de sermos alternativa ao fogo cruzado que se anuncia entre PT e PSB, antecipando-se, já, a disputa de 2014. Mostramos um caminho capaz de mobilizar a juventude em cima das bandeiras da educação, a partir de nossa vitória pelos 10% do PIB para seu financiamento, da cultura, na qual fui autor do Plano Nacional de Cultura, Relator do Vale-Cultura e do Sistema Nacional de Cultura, do Desenvolvimento Sustentável, tema no qual sou autor da proposta de Emenda Constitucional para o Plano Nacional de Desenvolvimento Urbano, enfim, da ética na política, fundador que fui da Frente Parlamentar de Combate à Corrupção, único parlamentar pernambucano signatário do Projeto de Lei da Ficha Limpa e autor de diversos projetos nessa área.

A partir desse episódio passo a defender com mais ênfase ainda a realização de eleições diretas para as direções do PDT e a realização de convenções imediatas para a construção de diretórios em todas as instâncias. Basta de dirigentes eternos e presidentes provisórios.

Agradeço o apoio de todos que se manifestaram pela candidatura própria, que me enviaram mensagens de força, fé, solidariedade e esperança. Não saio da disputa, repito, estou sendo tirado pela prevalência de uma chantagem a favor de quem “empenhou” a palavra, deixando de ser um protagonista por inteiro com aliados para ser 1/16 de uma coligação, independente de qual seja, sabendo que havia instância superior partidária, com amparo regimental, sobre sua decisão pessoal.

Brasília, 4 de julho de 2012

Paulo Rubem Santiago

Dep.Federal PDT-PE

Recebemos da assessoria do deputado Maurício Rands uma carta endereçada ao povo de Pernambuco que com certeza entrará para a história política do nosso estado.

Abaixo a carta na íntegra:

Carta ao Povo de Pernambuco

Venho aqui me comunicar diretamente com meus eleitores, companheiros, amigos e com o povo de Pernambuco, em especial com os militantes do Partido dos Trabalhadores – PT, que compartilharam comigo tantas lutas pela democracia e pela construção de uma sociedade melhor.

Nas prévias internas de definição do candidato do PT e da Frente Popular, durante dois meses, participei de intenso debate sobre o Recife e a vida partidária. Interagi com os militantes, na compreensão conjunta de que a melhoria da condição de vida na cidade é um processo de construção coletiva no qual o partido tem grande responsabilidade em servir de exemplo na demonstração de práticas democráticas. Testemunhei todo o engajamento desprendido e consciente de milhares de pessoas nesse nobre debate. Destes militantes, levarei para sempre as melhores memórias e a eles sou profundamente grato.

Depois da decisão da direção nacional do PT, impondo autoritariamente a retirada à minha candidatura e à do atual prefeito, recolhi-me à reflexão. Ponderei sobre o processo das prévias e sobre o momento político mais geral. Concluí que esgotei por inteiro minha motivação e a razão para continuar lutando por uma renovação no PT. Percebi terem sido infrutíferas e sem perspectivas minhas tentativas de afirmar a compreensão de que o ‘como fazer’ é tão importante quanto os resultados.

As diferenças de métodos e práticas, aliás, já vinham sendo por mim amadurecidas e acumuladas há algum tempo. Todavia, este processo recente fez com que as divergências ficassem mais claras e insuperáveis. Na luta pela renovação do partido, no Recife e em outros lugares, infelizmente, têm prevalecido posições da direção nacional, adotadas autoritária e burocraticamente, distantes da realidade dos militantes na base partidária.

No debate das prévias, minha candidatura buscou construir uma legítima renovação por dentro do PT e da Frente Popular. Mas lutamos, também, para renovar os procedimentos com o objetivo de reforçar as práticas democráticas. Porém, setores dominantes da direção nacional do PT já tinham outro roteiro que não o debate democrático com a militância do PT no Recife e a sua deliberação. Ou seja, cometeram o grave equívoco de ter a pretensão de impor, a partir de São Paulo, um candidato à Frente Popular e ao povo do Recife.

Por não terem dialogado com a militância do PT no Recife, muito menos com a Frente Popular, ignoraram que existiam alternativas, procedimentais e de quadros, dentro do partido, que unificariam a frente em torno de uma candidatura do PT. Com a decisão da direção nacional do PT, lamentavelmente, esta unidade resultou rompida. Diante da minha discordância com essa ruptura provocada pela direção nacional do partido, concluí que cheguei ao fim de um ciclo na minha vida de militante partidário.

É nesse quadro que comunico aqui três decisões tomadas por mim. Primeiro, a minha desfiliação do PT. Segundo, a devolução do mandato de Deputado Federal ao partido. E, por último, meu afastamento definitivo do cargo de Secretário do Governo Eduardo Campos.

Existiram diversas razões que me levaram a este caminho. A mais crucial dá-se no nível da minha consciência. Sempre agi, na vida e na política, com o maior rigor entre o que penso e o que faço. Sempre cumpri os deveres da minha consciência.

Defendi nos debates partidários a renovação do modo petista de governar e a implantação de um novo modelo de gestão no Recife. Modelo capaz de aprofundar nossa concepção de democracia participativa e especialmente de trazer para a cidade métodos e ações que o Governo Eduardo Campos vem praticando de maneira exemplar e com reconhecimento inclusive internacional, mas que a administração do Recife não conseguiu implantar.

Minha experiência como Secretário do Governador Eduardo Campos foi fundamental para entender a importância da política do fazer, com formas competentes e inovadoras de gerir os recursos públicos, atrair investimentos privados e promover a inclusão social.

Ainda nos debates das prévias, defendi a renovação das práticas e dos quadros partidários, bem como a melhoria da articulação política do governo municipal com o parlamento, os partidos da base e a sociedade civil organizada. Nesses 32 anos de militância, dediquei grande parte de minha vida a fortalecer o campo democrático-popular, lutando para aumentar a participação e consciência política do nosso povo.

Amadureci as decisões que acabo de tomar com base em fatos altamente relevantes que impactaram minha consciência de cidadão. Entre estes, a opção da quase totalidade da Frente Popular pela indicação de Geraldo Júlio como candidato a Prefeito do Recife. Trabalhei diretamente com Geraldo Júlio e sou testemunha de como ele foi central para o sucesso do Governo Eduardo Campos. Acredito que Geraldo Júlio é o quadro mais preparado para atualizar e aperfeiçoar a gestão municipal do Recife. Implantando na cidade o que o Governador Eduardo Campos está fazendo em Pernambuco, ele vai melhorar concretamente a vida do povo do Recife.

Estou consciente de que o nosso povo vai entender o significado da escolha de um novo quadro para transformar as práticas político-administrativas na cidade. Geraldo Júlio vai representar a renovação dentro de uma frente política que – espero – seja mantida, mesmo com o lançamento de duas candidaturas no seu campo.

Como esta posição tem graves implicações para minha vida partidária, decidi que devo sair do PT e, com dignidade, devolver meu mandato ao partido. E como gesto concreto de que não se trata de um jogo menor, de barganha por espaços de poder, decidi também sair definitivamente do Governo Eduardo Campos. Esse é o custo, sem dúvida elevado, de ser fiel à minha consciência cidadã. Saio da vida pública e da política partidária para exercer ainda mais plenamente a cidadania.

Recife, 03 de julho de 2012

Maurício Rands

Câmbio
Dolar R$ 5,38
Euro R$ 6,43
Café Rota 232 ir para o canal
Curta nossa página