A Comunicação Integrada de Marketing (CIM) no mercado imobiliário

“Hoje em dia a gente não amarra mais o burro onde o dono manda. E sim, num local onde o burro vai sobreviver, mesmo que para isso tenhamos que enfrentar a crítica do dono”.

Fico na maioria das vezes intrigado porque muitas agências de comunicação que cuidam das contas imobiliárias de seus clientes continuam fazendo propaganda como se ainda não existisse a convergência digital ou a Comunicação Integrada de Marketing (CIM).

Até parece que muitas agências não acompanharam a evolução mercadológica, não capacitam o seu pessoal para utilização de novas ferramentas e trabalham com a mídia publicitária da forma mais antiga possível, produzindo materiais de vários tipos, mas sem uma linguagem uniforme ou atualizada, ou seja “amarrando o burro onde o dono manda”, talvez por conveniência, mas acima de tudo por falta de ética.

Não existe uma abordagem conceitual por parte dessas agências com os seus anunciantes e dessa forma criam-se barreiras nos relacionamentos entre os operadores da comercialização do produto, principalmente entre Pessoal de Vendas, Relações Públicas, Publicidade, Promoções de Vendas e a Propaganda propriamente dita dentro da empresa anunciante.

Nessa relação fica exposto como cada agência desconsidera o conjunto de relações de seus anunciantes e emprega de forma equivocada as ferramentas de integração do marketing muitas vezes sem considerar e sem conhecer as características e o universo dos operadores produtos que elas estão trabalhando e que vão oferecer ao mercado.

Para desenvolver este texto acompanhamos durante seis meses o trabalho desenvolvido por  duas agências de propaganda produzindo material para quatro anunciantes imobiliários sendo uma de menor porte e outra de grande porte e o que constatamos é que não importa o tamanho da agência, a sua localização geográfica e nem o tempo que ela está no mercado, visto que as criações não se diferenciam e não percebemos com clareza como são usadas as técnicas de Comunicação Integrada de Marketing (CIM).

Hoje em dia com a mudança de comportamento do consumidor torna-se necessário que as agências de propaganda procurem utilizar as ferramentas integradas de marketing , para promoção dos produtos e serviços de seus clientes. É preciso que as agências estejam preparadas para oferecer aos consumidores os produtos e serviços de seus anunciantes dentro de novos parâmetros de comunicação, promoção, publicidade e propaganda.

O que percebemos é que parece não existir coragem das agências produtoras de materiais de propaganda em peitar o seu cliente e até deixar de produzir determinado material por entender que não vai ter o efeito desejado para o anunciante e não vai atingir o público alvo específico, tornando o resultado insatisfatório.

Por isso, temos visto que muitos materiais que são indicados pelas agências responsáveis aos seus clientes, são produzidos e não servem ao fim desejado que é o da venda de seu produto ou serviço, mesmo que para isso tenha sido investido uma boa soma de valores entre os quais dinheiro, pessoal, tempo e parcerias.

No novo mercado ou se utiliza a convergência digital acompanhada da Comunicação Integrada de Marketing na produção de novas peças com viés inovador, ou não se alcança o objetivo pretendido.

Dica: Documentos necessários para aprovar o financiamento de imóveis

O gerente da Fabiano Carvalho Imóveis orientando os novos corretores da empresa repassou a lista dos documentos necessários para que uma pessoa possa dar entrada a um pedido de financiamento, que será analisado e aprovado ou não pelo órgão proponente, como a Caixa Econômica, poe exemplo.

Para a avaliação da condição de crédito existem três formas de se comprovar renda e assim garantir o direito de adquirir o seu imóvel.

A primeira é a denominada Renda Formal ou de salário comprovado, que é aquele caso onde o comprador tem emprego certo, com carteira assinada ou é funcionário público com o devido contra-cheque. Nesse caso os documentos exigidos são:

1. RG e CPF
2. Comprovante de residência
3. Três últimos contra-cheques
4. Certidão de casamento/nascimento (se casado com comunhão universal de bens,apresentar certidão pacto antinupcial).
5. Três últimas faturas de cartão de crédito (opcional)
6. Três últimos extratos de conta corrente
7. Última fatura de água, luz e telefone
8. Imposto de renda ( se retificado, apresentar declaração original)

A segunda forma de comprovação de rendimentos é a chamada Renda Informal, nesse modelo é possível comprovar a renda mediante a comprovação de despesas e os documentos a serem apresentados são;

1. Três últimas faturas de consórcio, crediário, plano de saúde, tv a cabo, internet, etc.
2. Seis últimos extratos de conta corrente.

Cabe destacar que os ítens 5 e 6 servem para o segundo modelo de comprovação e além destes podem ser usados mais alguns documentos formais, como:

1.   Carteira de Trabalho; 2. Contrato de aluguel; 3. Contrato de estágio; 4. Contrato de prestação de serviços; 5. Contribuição de INSS; 6. Declaração de associação/Cooperativa/Sindicato; 7. Declaração de Empregador/Previdência; 8. Decore; 9. Decore / DARF; 10. Extrato de aplicação financeira/poupança; 11. Extrato de benefício previdenciário; 12. Extrato de conta salário/Aposentadoria; 13. Extrato de FGTS; 14. Notas fiscais de vendas(atividade rural); 15. Recebimento de pagamento de autônomo; 16. Recolhimento de ISS; 17. Sentença judicial

As xerox desses documentos devem ser acompanhados dos originais para a verificação e autenticação da documentação.

Escrito por Tomaz de aquino

 

 

Dormir de olhos abertos é normal?

 

 

 

Você conhece alguém que não consegue fechar os olhos ao dormir? É um caso um tanto quanto raro, mas é possível sim!

 

10438916_844729922206315_4657158839452735069_n

 

Esse fenômeno chama-se lagoftalmo noturno, é quando a pessoa possui a incapacidade de dormir com os olhos fechados, ou seja, é involuntário, portanto torna-se impossível uma outra pessoa que não é lagoftalmo dormir de olhos abertos porque no ato do sono os músculos relaxam automaticamente.

O problema pode ser temporário ou permanente, e as causas geralmente são doenças faciais que atingem os nervos, a maioria dos casos é por causa da hanseníase. Sonambulismo, cisto, alergia, mal formação das pálpebras, doenças adquiridas durante a gestação e até mesmo o uso de depressores do sistema nervoso central (bebidas alcoólicas e remédios sedativos)podem também levar a lagoftalmia.

As consequências são pesadas, vermelhidão nos olhos, ressecamento ocular, ulcerações da córnea, e em casos extremos até a cegueira. Por isso no primeiro sinal de que algo está errado com os olhos um oftamologista deverá ser consultado para que inicie o tratamento necessário, que pode ir de medicamentos e exercícios nas pálpebras até cirurgias.

Em bebês é mais comum essa doença, a causa normalmente é a má formação da pálpebra e tende a desaparecer entre 1 ano e 1 ano e meio, caso persista procure um médico. Na maioria das vezes a lagoftalmia é genética, portanto peça a seu companheiro para observá-la dormindo.

5777_1

 

O Dr. Hilton Pimentel está preparado para atender desse e de outros problemas oculares, agende uma consulta através do telefone 3533-6055.

Cuide bem de sua visão, veja melhor da vida sempre!

 

Praça das Palmeiras um apartamento novinho pra você

pça palmeiraspça palmeiras 2 pça palmeiras 3Logo alí, pertinho do Parque Severino Montenegro, al lado do Conjunto Residencial Vila Serena, perto do North Shopping você tem o Conjunto Residencial Praça das Palmeiras, são apenas 05 Torres, das quais quatro já foram vendidas e a última já está em fase de comercialização.

Apartamentos de 55m2 com sala e varanda integradas, dois quartos sendo uma suíte, cozinha e uma vaga para seu carro. Edifícios com segurança, portaria, play ground e área social.

Com preços a partir de R$ 165.000 e financiamento pela Caixa, é a oportunidade que você precisa para ter o seu apartamento na cidade que mais cresce no Estado de Pernambuco. O negócio é tão bom que num instante acaba. Venha adquirir seu apartamento conosco.

Procure a Imobiliária Fabiano Carvalho e fale com Tomaz Corretor – 9989.2523 / 9259.1842

Diga não ao câncer de mama, cuide-se!

cancer-de-mamaO câncer de mama é a doença que mais mata mulheres entre 39 e 54 anos no mundo, atualmente 12 mil mulheres morrem decorrentes desta doença no Brasil, o que representa 2,5% das mortes femininas no país, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer.

Números assustadores e alarmantes, mas que podem ser diminuídos se tratados precocemente, afinal quanto mais cedo for diagnosticado, maiores são as chances de cura, que são de aproximadamente 95%, e sem dúvidas a mamografia é o método mais fácil e seguro.

Entretanto existem muitos mitos em torno desse exame que acabam afastando as mulheres de fazê-lo, tais como o incômodo e dor, a vergonha do médico, ciúmes do marido e até o medo de um possível diagnóstico, motivos que se tornam irrelevantes quando comparados com os benefícios. Listamos algumas das principais razões pelas quais você deve fazer a mamografia:

11139476_10206262219745319_1288217474_n

*Tempo: Quanto mais cedo for diagnosticado, mais aumentam as chances de cura.

*Precisão: A mamografia oferece uma menor margem de erro que outros exames, tais como a ultrassonografia, evitando que o paciente passe por cirurgias e tratamentos sem ser necessário.

*Intervalo: Para uma melhor prevenção é preciso fazer o exame anualmente.

*Mortalidade: Comprovadamente a mamografia diminui o índice de mortalidade decorrentes do câncer de mama, portanto é preciso fazer sistematicamente o exame a partir dos 40 anos.

Gravatá conta com ótimos profissionais que trabalham na prevenção e no tratamento do câncer de mama, entre eles está o mastologista e cirurgião Dr. João Eduardo, que atende na clínica da mama, localizada na Rua Pe. Joaquim Cavalcanti, nº37, mais conhecida como a rua do Bom Dia Supermercados.

Saúde é algo que não se brinca, portanto cuide-se, agende uma consulta e não queira fazer parte desse índice.

 

 

Caruaru cresce e aparece

Nos últimos 15 anos, num movimento que parece irreversível, Caruaru está deixando de ser o típico município do interior dominado apenas por casas enfileiradas e ganhando ousados empreendimentos imobiliários

Por Viviane Barros Lima, especial para a Revista Negócios PE | Foto de Bosco Lacerda

Quem passa pela BR-232, em frente a Caruaru, pode ficar espantado com a verticalização da cidade. Nos últimos 15 anos, num movimento que parece irreversível, Caruaru está deixando de ser o típico município do interior dominado apenas por casas enfileiradas e ganhando ousados empreendimentos imobiliários que englobam grandes edifícios (o maior deles, da Conic, com 43 andares), loteamentos e condomínios-clube. Assim como acontece no Grande Recife, o mercado imobiliário de Caruaru tem passado por mudanças radicais em vários sentidos, inclusive nos preços.

O metro quadrado (m²) médio dos apartamentos novos de Caruaru já varia de R$ 3 mil a R$ 5 mil, chegando a tetos de R$ 6 mil em casos isolados. Os bairros mais valorizados da cidade são Indianápolis, Maurício de Nassau e o Bairro Universitário. O primeiro abriga o maior shopping da Capital do Agreste, o North Shopping, e deve passar por muitas transformações no futuro, com investimentos em projetos imobiliários, tanto residenciais quanto comerciais. A Moura Dubeux entrou no mercado de Caruaru com um projeto residencial naquele bairro, local onde a CP Construção e Incorporação, uma das maiores empresas da região, adquiriu um terreno de sete hectares próximo ao centro comercial.

“Ainda não definimos o perfil do empreendimento do bairro Indianápolis, mas temos um acordo com a Prefeitura de Caruaru para abrir uma avenida ligando o shopping ao empreendimento por meio de uma Parceria Público Privada”, revela Cláuston Pacas, um dos sócios da CP, empresa que começou sua trajetória em Santa Cruz do Capibaribe e hoje conta com investidores importantes como o Grupo Bonanza, uma espécie de grupo JCPM da Capital do Agreste.

Já o Maurício de Nassau é o bairro de classe média-alta mais tradicional da cidade. “Maurício de Nassau é a Boa Viagem de Caruaru. Ele recebe muitos empreendimentos imobiliários”, define João Melo, empreendedor da Comello Engenharia, uma das principais construtoras de Caruaru. A empresa, com 27 anos de mercado, vai lançar três empreendimentos residenciais este ano e atua em 90% dos negócios em regime de condomínio.

Outras áreas de crescimento são as regiões que ficam às margens da BR-232 e vão abrigar projetos de bairros planejados e o distrito industrial, próximo ao Alto do Moura, que deve receber empreendimentos populares, muitos incluídos no programa Minha Casa, Minha Vida. “Caruaru cresce em um ritmo acelerado. Nos últimos 10 anos, a cidade ganhou quase 60 mil novos habitantes. A população atual é de cerca de 320 mil moradores. Hoje são mais de 100 edifícios prontos ou em construção. E o que está sendo lançado pelas construtoras é absorvido pelo mercado”, acredita o diretor da Bezerra Construções, João Bezerra. A construtora, que atua desde 1986, vai investir em quatro empreendimentos este ano – três residenciais e um empresarial, atuando em regime de condomínio e construindo para investidores.

João Melo Filho, presidente da Comello com seu filho, o diretor executivo da construtora, João Melo Neto

Os construtores de Caruaru dizem que a cultura de morar em edifício já está incorporada pelos habitantes da cidade. Muita gente migrou das casas para as torres. No início, os consumidores só aceitavam morar em apartamentos amplos. Boa parte dos consumidores ainda pensa assim, mas com o passar do tempo e o aumento dos preços motivado, em grande medida, pela chegada a Capital do Agreste de marcas como a Conic e a Moura Dubeux , alguns começaram a adquirir apartamentos menores, com cerca de 100 m². O próximo passo é incorporar a cultura dos flats. “O consumidor mudou ao longo dos anos. Os flats devem ganhar espaço porque Caruaru se tornou um grande polo universitário”, analisa João Bezerra.

A procura por apartamentos menores pode ter aumentado, mas Cláuston Pacas garante que o consumidor das três principais cidades do Polo de Confecções do Agreste – Caruaru, Toritama e Santa Cruz do Capibaribe – aprecia cozinhas espaçosas e garagens maiores que as dos edifícios do Grande Recife, já que a maioria dirige possantes caminhonetes. “Os consumidores locais têm características próprias. Eles preferem adquirir a casa própria negociando direto com o dono da empresa. O vínculo de amizade por aqui ainda conta muito. É por isso que muitos dos nossos clientes não compram apenas o primeiro imóvel conosco, mas continuam investindo nos empreendimentos da construtora ao longo dos anos”, completa Cláuston.

A CP Construção e Incorporação, que está há 25 anos no mercado e faturou R$ 35 milhões no ano passado, tem uma carteira variada de empreendimentos. Entre os projetos que compõem o portfólio da empresa estão o Centro Médico Empresarial de Caruaru, o condomínio de lotes comerciais e residenciais Alto das Sete Luas, localizado no Alto do Moura, um condomínio-clube chamado de Eco Home Clube que está sendo erguido no Bairro Universitário, além do Moda Center e do Vivendas do Capibaribe (localizados em Santa Cruz do Capibaribe), um bairro planejado com 1.200 lotes, que, segundo Pacas, é o maior do interior do Estado.

Muitos dos edifícios de Caruaru foram e estão sendo erguidos pelo regime de condomínio fechado. Incorporações ainda são uma nova realidade no mercado local. O financiamento à produção por parte dos bancos é raro, mas as construtoras já estudam a possibilidade de empreender com recursos bancários.

Por outro lado, boa parte dos consumidores já recorre ao financiamento bancário para realizar o sonho da casa própria. “Os compradores dos apartamentos de médio e pequeno portes utilizam o crédito bancário. Isso acontece também com os consumidores de baixa renda que são atendidos pelo programa Minha Casa, Minha Vida”, diz Ricardo Liberato, da Imobiliária Liberato.

Segundo Liberato, as duplicações da BR-232 e da BR-104 (rodovia que liga Caruaru a Toritama e Santa Cruz do Capibaribe e ainda está em obras) mudaram a configuração do mercado imobiliário de Caruaru. “A cidade é um polo de desenvolvimento da região. Habitantes de 50 municípios de Pernambuco convergem para Caruaru todos os dias”, completa.

Esse movimento faz com que Caruaru ganhe uma vitalidade econômica que permite a oferta de uma grande variedade de empreendimentos, desde os populares aos mais diferenciados, a exemplo do Condomínio Monteverde, um loteamento de alto padrão situado em uma área de 500 mil m². Lançado há quatro anos pela Montenegro Negócios Imobiliários, o condomínio é formado por 120 lotes de 2.400 m², área de lazer completa e um bosque com 80 mil m². “Pretendemos lançar mais três condomínios de menor porte na área”, afirma o diretor comercial da empresa, Ricardo Montenegro.

Embora as construções estejam sendo erguidas a todo vapor, Caruaru sofre com a falta de regularização fundiária e a demora na aprovação dos projetos imobiliários. “O município tem apenas um cartório de registro de imóveis e ele deixa muito a desejar em termos de eficiência. Outros serviços que dão suporte à construção civil também são precários”, lamenta João Melo Neto, diretor-executivo da Comello.

Fonte: Revista Negócios PE

Imposto de renda: Contagem regressiva

impostoderenda

O prazo para a declaração de imposto de renda em 2015 vai até o dia 30 de abril. Segundo a Receita Federal , esse procedimento fiscal é obrigatório para pessoas físicas e jurídicas que receberam rendimentos tributáveis de mais de R$ 26.816,55 ao longo de 2014, assim como aqueles que obtiveram ganhos de capital com a venda de bens ou que investiram na bolsa de valores.

Pensando nisso, o escritório Sevy Lacerda Assessoria Contábil & Empresarial oferece a seus clientes um ótimo serviço que conta com os profissionais mais capacitados, agilidade e segurança no cumprimento deste ato de cidadania.

O documento da declaração de imposto de renda traz inúmeros benefícios, no qual você poderá apresentá-lo como pedido de aumento de crédito, que pode ser utilizado no financiamento de casas e carros, e o mais importante ficará livre de processos como o de sonegação de impostos.

Não deixe de cumprir suas obrigações legais, agende já sua consultoria através do telefone 3533-2679 ou pelo site www.slcontabil.cnt.br, a Sevy Lacerda aguarda o seu contato para facilitar a sua administração e te auxiliar nos processos burocráticos.

 

Quer realizar o sonho da casa própria, visite o Espaço do Imóvel em Gravatá

espaço 2

Roberto Limeira coordenador do espaço ao lado do jornalista Severino Tomaz da Rota232

O jornalista Severino Tomaz da Rota 232 fez mais uma visita às obra do Espaço do Imóvel em Gravatá, maior estande imobiliário de Pernambuco, montando pelo Grupo Evandro Monteiro, para comercialização dos principais produtos imobiliários do Agreste, com destaque para o Raiz da Serra, Reserva da Serra, Asa Branca Residence e Loteamento Bairro Novo em Bezerros. A Rota 232 fará a cobertura das ações do gerupo até agosto quando encerra a alta temporada de Gravatá e região.

O estande está localizado na via local, logo depois do Centro de Informações Turísticas e antes da rodoviária da cidade, na esquina da rua Lamartine Farias de Castro.

espaço

Depravação do Gênero Humano

Eliezer Andrade

Eliezer Andrade

Para que ocorra o arrebatamento da Igreja do Senhor, é notório que o Evangelho da Graça seja levado ao conhecimento de todos os habitantes da terra para que não haja desculpas  (I Tessalonicenses  4.17).  Porém, paralelamente, a esse evangelismo universal, a depravação terá também que atingir os quatro cantos da terra como aconteceu em Sodoma e Gomorra, além de Admar e Zeboim, que foram destruídas com enxofre e fogo (Gênesis 19.24,25;  Deuteronômio 29.23).

A primeira tentativa de abuso sexual ocorreu na casa de Ló, sobrinho de Abraão, por ter ele hospedado dois anjos que vieram a Sodoma, e varões depravados da cidade, tanto moços como velhos, tendo descoberto a presença desses dois visitantes, cercaram a casa e pediram a Ló que os trouxessem para fora, a fim de serem abusados por eles.  Sabendo Ló que havia hospedado dois anjos, ofereceu suas duas filhas para que delas abusassem, mas eles não aceitaram. A tentativa não se consumou porque os dois anjos estenderam a sua mão e os feriram de cegueira  (Gênesis 19.1-11).

Cumprindo-se a Palavra de Deus no seu tempo, o evangelho vem sendo bastante divulgado nos continentes, porém a depravação dos nossos dias tem atingindo níveis intoleráveis como relata o apóstolo Paulo em sua carta aos Romanos 1.18-32.  Sendo Deus íntegro, Ele agirá em conformidade com o Seu caráter santo, porque Ele é justo, condena o pecado e julga os pecadores.  Provê ainda por intermédio de Cristo Jesus, o perdão para todos os que se arrependem e crêem e instrui cuidadosamente os cristãos para que caminhem em santidade.  Na sua estupidez, o homem não aceita e esta rejeição do conhecimento de Deus é a causa do Seu julgamento e o aumento da iniqüidade é o resultado trágico dessa rejeição.

Cada vez que Paulo afirma que “Deus os abandonou”, o seu contexto indica o crescimento progressivo da degeneração humana.  Os pecadores são perfeitamente capazes de perceber de forma racional, a verdade revelada por Deus, mas escolheram suprimir tal revelação, sendo assim, pessoas indesculpáveis. Conheceram a verdade sobre Deus por meio da criação e sabem que Deus é bom.   Deus, em Sua ira, os entregou a mercê de seus pecados e esta ira é manifesta neste tempo presente, vindo a se manifestar plenamente por ocasião da volta de Cristo.  Deus não desistiu da humanidade, mas permitiu que ela se afundasse no pecado de acordo com os desejos pecaminosos do coração humano. Contudo, Deus tem dado freqüentemente novas oportunidades ao homem para enxergar toda a malignidade do pecado.

O lesbianismo é contrário à natureza e está na contramão da vontade do Criador;  as práticas homossexuais são pecado e Paulo enfoca não o fato do homossexualismo ser um pecado que deve ser castigado, mas afirma que o homossexualismo por si mesmo já é um castigo por terem rejeitado a Deus e se tornado homens e mulheres escravos de paixões infames.  Logo, eles recebem em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro. Um sentimento perverso, uma mente totalmente destituída de sensibilidade moral.

Todos são inescusáveis.

Por Eliezer Andrade

O que é esse negócio de corretor de imóveis associado? Quer saber leia o texto abaixo

correyro associadoUma importante alteração na lei 6.530/78, que regulamenta a profissão de corretor de imóveis, foi sancionada pela presidente da república, Dilma Rousseff, no último dia 19 de janeiro, criando a figura do corretor de imóveis associado. Esse há muito tempo foi um anseio da categoria, que vivia uma verdadeira situação de insegurança jurídica, sobretudo para os que exercem a atividade de forma empresarial, pois não havia regulamentação quanto à relação entre imobiliárias e corretores ou sobre a atuação profissional de forma empregada, só existindo previsão legal para o exercício da profissão ou de forma autônoma ou como pessoa jurídica.

A figura do corretor de imóveis associado foi inicialmente objeto de proposta de lei do deputado federal de Santa Catarina, Edinho Bez, porém foi criada através da medida provisória 656/14, de iniciativa da presidência da república em 07 de novembro do ano passado, convertida na Lei 13.097/15, no seu artigo 139 e parágrafos, alterando o artigo 6º, renomeando o parágrafo único, alterando a sua denominação para parágrafo primeiro e acrescentando os parágrafos 2º ao 4º.

Eis como ficou a redação do artigo 6º da Lei 6.530/78 e seus parágrafos:

Art. 6º As pessoas jurídicas inscritas no Conselho Regional de Corretores de Imóveis sujeitam-se aos mesmos deveres e têm os mesmos direitos das pessoas físicas nele inscritas.
§ 1o As pessoas jurídicas a que se refere este artigo deverão ter como sócio gerente ou diretor um Corretor de Imóveis individualmente inscrito.(Renumerado do parágrafo único pela Lei nº 13.097, de 2015)
§ 2o O corretor de imóveis pode associar-se a uma ou mais imobiliárias, mantendo sua autonomia profissional, sem qualquer outro vínculo, inclusive empregatício e previdenciário, mediante contrato de associação específico, registrado no Sindicato dos Corretores de Imóveis ou, onde não houver sindicato instalado, registrado nas delegacias da Federação Nacional de Corretores de Imóveis. (Incluído pela Lei nº 13.097, de 2015)
§ 3o Pelo contrato de que trata o § 2o deste artigo, o corretor de imóveis associado e a imobiliária coordenam, entre si, o desempenho de funções correlatas à intermediação imobiliária e ajustam critérios para a partilha dos resultados da atividade de corretagem, mediante obrigatória assistência da entidade sindical. (Incluído pela Lei nº 13.097, de 2015)
§ 4o O contrato de associação não implica troca de serviços, pagamentos ou remunerações entre a imobiliária e o corretor de imóveis associado, desde que não configurados os elementos caracterizadores do vínculo empregatício previstos no art. 3o da Consolidação das Leis do Trabalho – CLT, aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1o de maio de 1943. (Incluído pela Lei nº 13.097, de 2015)

As mais importantes modificações se dão no acréscimo dos parágrafos 2º ao 4º, ao artigo 6º, possibilitando aos corretores de imóveis passarem a terem a possibilidade se associarem a uma ou mais imobiliárias, sem, no entanto, perderem a sua característica de profissionais autônomos ou criarem vínculo empregatício ou previdenciário com as mesmas. Essa associação se dá através da celebração de um contrato específico de associação, no qual as partes determinarão quais as funções que cabem a cada uma das partes contratantes, imobiliária e corretores associados, além de determinarem a forma com que os resultados referentes às intermediações imobiliárias realizadas pelos contratantes serão partilhados. Esses contratos devem ser registrados nos sindicatos de corretores de imóveis, que devem, obrigatoriamente, fornecerem assistência às partes. Onde não houver sindicato de corretores de imóveis, os contratos poderão ser registrados nas delegacias da Fenaci (Federação Nacional de Corretores de Imóveis).

O contrato de associação, porém, não obriga às partes a nenhum tipo de contraprestação uma à outra, como troca de serviços, pagamentos ou remunerações entre a imobiliária e o corretor de imóveis associado, desde que não se encontrem configurados os elementos caracterizadores do vínculo empregatício, previstos no art. 3o da Consolidação das Leis do Trabalho – CLT. Para que não seja descaracterizado o propósito de tal contrato, continuam sendo observados se não existem na relação entre imobiliária e o corretor os fatos caracterizadores do vínculo empregatício, e se não está sendo o contrato de associação usado como uma forma de burlar uma situação fática de exploração de mão de obra sem direitos trabalhistas e previdenciários.

A alteração criou duas novas atribuições aos sindicatos de corretores de imóveis, quando determinou que os mesmos passassem a prestar assistência às partes, como também de promoverem o registro de tais contratos de associação. A lei, porém, não previu nenhum tipo de cobrança por esses serviços pelos sindicatos, nem tampouco que esses serviços sejam prestados apenas aos corretores de imóveis sindicalizados.
Desde a sanção da lei 13.097/15, em 19 de janeiro deste ano, os sindicatos já estão obrigados a prestarem assistência aos interessados e a registrarem os contratos de associação, porém até a data de hoje (02/04), os sindicatos ainda não haviam disponibilizado as sugestões de minutas dos contratos, nem informaram ainda como vão fazer os registros de tais contratos.

Porém os corretores de imóveis que optarem por essa forma de relação, não devem negligenciar o recolhimento mensal da sua contribuição à previdência social e nem do recolhimento dos seus impostos sobre os seus rendimentos, uma vez que a primeira servirá para a sua aposentadoria quando da contribuição por, pelo menos 35 anos e a segunda para comprovar a sua evolução patrimonial.

Alexandre Barbosa Maciel é advogado, corretor de imóveis, perito avaliador inscrito no CNAI, conselheiro suplente do Creci da 7ª região, empresário, diretor da Imobiliária ABM.